Foto: Associação Atlética Acadêmica "Luiz de Queiroz"

Atlética, EJ, Centro Acadêmico, grupos de pesquisa e/ou extensão, comissão de formatura, Ligas Universitárias, ENACTUS etc etc etc. Muitas são as experiências universitárias que vivenciamos durante a graduação, mas por mais que possa parecer que são relacionadas somente ao mundo universitário, elas auxiliam na formação do aluno como profissional, afinal: “a Universidade é uma preparação para o mundo profissional”.

Todo mundo que passou por algumas das entidades citadas acima vai afirmar com todas letras do alfabeto e toda certeza do mundo que o ganho profissional foi imenso e desenvolveu inúmeras habilidades e características: responsabilidade, organização, objetividade, resiliência, facilidade em resolver problemas, criatividade, inovação, dedicação, amor e paixão pelo time que trabalha ou pela própria Atlética.

A foto da tatuagem expressa claramente o amor e gratidão que cria-se pela Atlética (nesse caso pela Associação Atlética Acadêmica “Luiz de Queiroz”, da ESALQ-USP). E é muito difícil explicar para os recrutadores os porquês de tamanho amor e carinho, mas pode-se expressar por meio de habilidades e características o quanto “viver Atlética” agrega no perfil profissional.

Bom, depois de uma longa trajetória acadêmica, chega a hora de sair à caça de estágios e/ou emprego. Daí tu para e pensa: “como vou descrever o que foram e o que significou a participação em organizações estudantis de modo a convencer o recrutador que realmente sou bom?”.

Para começar, os recrutadores ao receber um currículo para uma vaga de estágio principalmente, já esperam que este não tenha experiências profissionais, por saber que estivemos sempre no meio acadêmico e que as nossas vivências serão baseadas em Atléticas, EJ, ENACTUS, Ligas e etc. Para incluir tudo o que significou no currículo, em vários artigos de RH há a indicação de inserir a participação na entidade com uma breve descrição e colocando de forma discreta as habilidades desenvolvidas. Segue um exemplo:

Diretora de Recursos Humanos na XXXX – Julho/2017 a Junho/2018

Responsável pela gestão de pessoas na XXXX, elaboração de “planos de carreiras” interno; desenvolvimento e gestão de processos seletivos de membros para gestões futuras. Elaboração de metodologias de feedback e avaliação do nível de satisfação dos membros quanto às atividades.

Vice-presidente administrativa da XXXX – Julho/2018 a Junho/2019

Responsável pela área administrativa da XXXX, preocupando-me com os aspectos legais de uma Associação, registro de atas em cartório, registros de relatórios contábeis junto ao contador, fiscalização do fluxo de caixa e balancete para declaração de IR anual. Organização perante aos órgãos da Universidade.

Além disso, no currículo tem uma parte que costumamos descrever o que almejamos/nosso objetivo, assim, é super válido linkar as atividades acadêmicas com as habilidades e vender seu peixe mostrando quem realmente você é e o que cresceu profissionalmente nas entidades.

Exemplo:

Objetivo

Graduandx em (curso de graduação). Possuo experiência em gestão de equipes, área administrativa e financeira de associações e grande interesse em desenvolver-me melhor na área de gestão de pessoas e relacionamento com clientes.

Habilidades e características

Microsoft Excel (intermediário), Pacote Office (intermediário), CorelDraw (básico), gestão de equipes, oratória desenvolvida, liderança de times, entendimento da área administrativa de entidades.

Tudo que agregue valor, conhecimentos e habilidades é válido de se inserir no currículo, desde que haja a descrição da função e as habilidades desenvolvidas.

Espero que tenham uma vivência extraordinária na Universidade que saíam para o mercado de trabalho sendo exemplos profissionais como resultado da participação em diferentes organizações.

Quer saber mais sobre o tema? Bora lá:

Devo colocar a atlética no meu currículo?

Aprenda a ter um currículo TOP dentro da Facul!

Tenha um currículo TOPZERA em 7 passos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here