TikTok: mais que uma rede social

Hoje vamos falar um pouco sobre o aplicativo do momento: Tik Tok. Mas primeiro vamos entender um pouco da sua trajetória até aqui.

Como tudo começou.

Em 2014 a companhia chinesa Musical.ly Inc. desenvolveu um aplicativo baseado em música chamado “Musical.ly”. Só que em 2016 outra empresa chinesa chamada ByteDance lançou um aplicativo parecido que levou o nome de “Douyin”, porém em 2017 ele foi liberado para outros países e acabou recebendo o nome de “Tik Tok”. Nele o usuário poderia criar vídeos curtos e com temas livres, entretanto, a plataforma não proporcionava a sincronização de lábios, ferramenta essa presente no concorrente “Musical.ly”. Dessa forma, no final de 2017, a ByteDance resolveu comprar a Musical.ly Inc. e em 2018, TikTok e o Musical.ly uniram forças para chegar aqui e conquistar tantos seguidores.

O aplicativo se tornou tão popular que atualmente é uma das principais redes sociais (não é à toa que o tio Mark Zuckerberg criou o reels, uma espécie de “imitação” do Tik Tok).

Ele encontra-se disponível tanto para Android como para iOS e promove vídeos entre 15 a 60 segundos com conteúdo de entretenimento e educação. O app permite ao usuário criar seus próprios vídeos e editá-los ali mesmo, sem precisar de outros apps.

Como ocorre em outras redes sociais, o TikTok conta com criadores de conteúdo que viralizaram e fazem muito sucesso. E como sabemos, com isso vem a tão conhecida “influência”. Será que isso é bom ou ruim? Vamos entender.

Influencers x Haters

Como sabemos, tudo na vida tem seus prós e contras. Assim, a partir do momento em que você começa a se expor na internet, você atrai muitas pessoas que querem o seu bem e estão ali para te apoiar, bem como pessoas que só estão esperando um deslize para cair matando. São os famosos “haters”.

São eles os principais causadores da discórdia, que sempre estão na espreita, e se a pessoa não tiver um bom controle emocional, acaba se abalando com os comentários maldosos e sem fundamento.

Além disso, qualquer coisa que você posta na internet serve como uma influência para quem está atrás da outra tela, podendo ela ser boa ou ruim. Dessa forma, é necessário tomar o dobro de cuidado com o que você posta nas redes, pois não se sabe como a outra pessoa irá interpretar aquilo.

Os benefícios do app

Apesar do tópico anterior ter sido uma espécie de tapa na cara, quero te mostrar que o app traz sim benefícios, tanto para quem assiste os vídeos quanto para quem os produz. Vejamos:

A ferramenta é bem intuitiva fazendo com que você possa soltar sua criatividade. Então, se você quer se tornar famoso, seja fazendo dancinhas, fazendo receitas ou até mesmo esquetes, esse é o seu momento. Durante a pandemia o app fez um sucesso altíssimo, por isso muitos vídeos viralizaram fazendo com que os criadores tenham o aplicativo como uma fonte de renda.

Além disso, se você tiver um grande número de seguidores no app, é possível que seus seguidores façam doações de dinheiro real para você, sem contar que seus vídeos podem despertar o interesse em empresas (assim fazendo algum tipo de parceria com elas).

Mas se você não quer dar sua cara a tapa, só quer ficar assistindo os vídeos, também é uma ótima escolha, visto que o app é uma forma de entretenimento. Nele você pode seguir contas de seu interesse, curtir, comentar e até compartilhar com outras pessoas, inclusive com quem não tem conta no aplicativo. Só fique atento para não perder o dia inteiro assistindo aos vídeos, hein?!

Por hoje é só, pessoal! Espero muito que vocês tenham entendido como esse aplicativo funciona e quais são os seus prós e contras. Que esse artigo faça você finalmente decidir, se vale ou não a pena criar um perfil por lá (caso não tenha, óbvio).

Se você já usa essa ferramenta, comenta aqui o que está achando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *