O que os jogos universitários representam para as atléticas

Hoje o tema da nossa coluna é uma mistura de sentimentos e propósito.


Falo isso porque quando nós tocamos no assunto de representatividade e significado das associações atléticas, estamos falando lá do início de tudo, de como e porque elas começaram as atividades e hoje tornaram-se febre em todos os cantos do nosso país.


Com a implementação das políticas públicas de entrada nas universidades pelo país, esse acesso ao ensino superior ficou cada vez mais possível para os jovens brasileiros. E junto com esse aumento de estudantes, testemunhamos também o avanço e evolução do lazer universitário, esse do qual onde as Associações Atléticas Acadêmicas têm grande importância e influência.


Mas e aí Jo, porque que a galera resolveu “DO NADA” juntar um monte de gente do ensino superior e praticar esportes, sendo que na grande maioria das vezes não eram graduações com formação da área esportiva?


Se você está lendo essa coluna agora eu tenho CERTEZA que mesmo que talvez você não pratique algum esporte provavelmente você é uma pessoa que torce muito para algum time, ou é daqueles que vestem a camisa da associação para torcer independente de não fazer ideia de nenhuma regra de esporte! E é exatamente essa essência de participação, união e claro não menos importante, de qualidade de vida que as atléticas trouxeram para dentro de todos os cursos e universidades pelo BR…


Todos nós reconhecemos o quanto o esporte ensina e só traz benefícios para a saúde física e mental do ser humano. E foi com esse intuito de gerar essas experiências boas para o corpo e a mente que as associações trouxeram essa atmosfera incrível do mundo esportivo para dentro das atividades extracurriculares.


E todas as vezes que você questionar um diretor fundador de atlética, ou até mesmo as gerações de diretoria atuais, todos irão responder que esse espírito esportivo, que essa dedicação pelo esporte na universidade existe justamente para movê-los as grandes competições. Toda atlética por menorzinha e mais novinha que ela seja, vai sonhar sempre grande e alcançar a tão almejada vaga dentro das competições esportivas, afinal é pelo esporte que cada atividade, cada tempo dedicado e cada planejamento de uma atlética vive. 


Quando eu iniciei nosso papo falando sobre sentimentos, é o mesmo que tentar traduzir para vocês o que uma medalha, uma classificação, ou, um pódio significam para um grupo de pessoas e para uma torcida que busca estas conquistas sem ganhar valor algum em troca.


Dentinho, o atual presidente da Avalanche – Atlética das Engenharias da UTFPR Curitiba – dividiu com a gente um pouquinho do que os jogos representam para a atlética dele: “Acho que uma AA é criada para competir, e os jogos é o momento em que colocamos em prova tudo que a gente desenvolve no ano, desenvolvemos senso de time, onde um pelo outro correm em prol de uma coisa só. A importância que os jogos trazem para a atlética é de união e busca pelas mesmas coisas.”


Estar dentro das competições é ter a oportunidade de mostrar para todo mundo, não somente os grandes destaques esportivos que uma atlética pode ter, mas é poder testar planejamento, organização, senso de liderança, comunicação. É poder oportunizar a toda uma delegação a experiência exatamente do que o presida da Avalanche dividiu com a gente: UNIÃO.


Até porque esporte é isso. É união, parceria, companheirismo e amor pela camisa. Como uma amante eterna da minha atlética posso dizer que passem quantos anos se passarem a emoção pelo meu maior time da vida sempre vai ser maior quando puder ver nossa camisa correndo pelas quadras e pistas de um jogos, afinal é assim que todo o esforço e dedicação de uma diretoria e de cada atleta tem sua recompensa.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *