O E-sports tem ganho muita visibilidade recentemente, mas engana-se quem pensa que é algo novo. A primeira competição de E-Sports que se tem notícia ocorreu em 1972, na faculdade de Stanford, dos Estados Unidos.

Se você já jogou algum tipo de jogo de Vídeo-game, computador ou até mesmo no próprio celular, como hobby, você também já praticou o E-sport.

Porém, apesar de não ser algo novo, dentro do âmbito universitário tem sido algo que vem se solidificando aos poucos.

A Atlética de Engenharia da UTFPR-CM, Demônios do Campo, conta em sua formação com a Atlética de E-sports, a Was Devil. E a Marina Choi, atual presidente da Was Devil, deu seu depoimento a respeito do processo de criação e desenvolvimento do E-sports dentro da Atlética. Se liga:

Atlética de E-sportsWas Devil.

Nossa atlética começou quando dois alunos apaixonados por E-sports se juntaram e realizaram uma assembleia para a viabilidade da criação dela. Eu fui uma das convidadas para ir a essa assembleia e eu participei de todas as votações para nome, mascote, cor, cargos, etc.

Nossa dificuldade inicial foi se divulgar no campus e fazer os outros alunos entenderem que nossa atlética não estava ali para competir com a atlética de esportes, mas sim para ingressar no cenário universitário de games.

Após nosso primeiro campeonato realizado para os alunos, vários jogadores nos procuraram e foi assim que montamos times fantásticos de Dota, Hearthstone, Counter-Strike:GO e League of Legends, esse último inclusive foi vice campeão do TUES, o que nos ajudou ainda mais a divulgar o nome dela.

Hoje em dia passamos por uma restruturação de membros e de atletas e esperamos em breve voltar com força para os campeonatos universitários.

Atlética de E-sportsWas Devil.

Infelizmente vivemos um período extremamente triste em nossas vidas. A pandemia nos afetou de maneira que jamais imaginaríamos. Muitos pensaram que seriam apenas 15, 20 ou 30 dias em casa, mas se estendeu para muito mais. E diante das enormes dificuldades enfrentadas pelas atléticas nesse período, algumas atléticas e ligas decidiram se reinventar e ingressar em uma realidade antes nunca pensada, ou melhor, colocada em prática por eles.

Algumas atléticas e algumas ligas criaram campeonatos de E-Sports para que seus acadêmicos pudessem representar seus cursos e suas atléticas, mesmo que dentro de casa.

Diante deste cenário, a C7, Atlética de Engenharias da UFPR, decidiu criar um campeonato entres seus acadêmicos. Andrey de Almeida, atual diretor de esportes da atlética, deu seu depoimento:

“A gente já tinha o e-sport lá atrás, mas ele era tratado como uma coisa à parte da atlética e por causa disso o projeto não teve continuidade.

Agora a gente trouxe isso pra dentro da atlética como uma modalidade qualquer (cada jogo é uma modalidade) e pra gente conseguir formar os times decidimos fazer campeonatos pra draftar pessoas (2 de LoL, 2 de CS, 2 de FIFA), todos gratuitos ou beneficentes pra atrair o máximo de público. Esses campeonatos são totalmente voltados pra comunidade acadêmica da UFPR, não podendo chamar nenhum aluno externo.

O resultado até agora: tivemos dois campeonatos de LoL, o time está sendo montado, e um de CS, todos deram mais que 12 times e a gente percebeu que dentro da universidade tem muito espaço pra isso. A ideia é manter dois campeonatos de cada semestral pra continuar divulgando a atletica e encontrar novos atletas.

Talvez a gente comece a olhar pra outros jogos (dota 2, valorant, clash royale), para que possamos aparecer nos principais campeonatos universitários.

A Atlética de Engenharias da UEM – Umuarama, a Duemtios, inspirada nos campeonatos que outras atléticas desenvolveram, decidiu também ingressar nessa onda. Conversando com o Guilherme Malacarne, atual presidente da Duemtios, ele explicou e contou pra nós como que a Atlética se inspirou e está se organizando. Da uma olhada aí:

Então, eu jogo e acompanho campeonatos de CS a bastante tempo, mas não imaginei que e-sports chegaria tão rápido nas atléticas pelo fato de ser muito difícil organizar campeonatos presenciais de CS e LOL por exemplo. Mas com a quarentena a gente estava sempre pensando em maneiras de manter as redes sociais e a atlética em geral movimentada mesmo sem treinos, jogos e cervejadas.

Assim, vendo que algumas atléticas já tinham tomado essa iniciativa, resolvemos abrir um formulário para ver se haviam alunos interessados em montar times de e-sports da atlética, como somos um campus pequeno, a gente não sabia se ia ter gente suficiente, mas com o formulário vimos que tinha sim bastante interesse e um pessoal que ficou bastante animado com a ideia. Pegamos todo mundo que demonstrou interesse e fizemos grupos no whats de cada modalidade.

Tivemos que tratar cada modalidade de uma maneira diferente, pelo número de pessoas. LOL por exemplo, teve bastante gente interessada, mas não o suficiente para organizarmos um campeonato interno, e como eu não entendo muito de LOL, deixei pros players mesmo tomarem a frente e se organizarem. Eles já montaram uma line-up oficial e começaram a entrar em contato com outras atléticas para marcar treinos e tudo mais. Fizeram alguns treinos com atléticas daqui e até algumas de SP. Já estando um pouco mais preparado, eles se inscreveram na Liga da XV de Outubro de LOL, campeonato organizado pela Atlética Carniceiros da UTFPR-PG. No momento o time está participando desse campeonato. Mas a modalidade que mais teve procura foi o CS. Fizemos um grupo e percebi que tinha gente suficiente pra organizarmos um campeonato, com objetivo de movimentar a atlética e também conhecer os players pra em seguida montar uma line-up oficial da atlética. Então fizemos o campeonato, deu 5 times no total, transmitimos pela Twitch, com narração ao vivo de um streamer da faculdade, e a galera curtiu demais. Além de dar bastante engajamento, foi bom para filtrarmos os players e começar a montar a line-up. Logo em seguida, inscrevi o time na Liga da Carniceiros de CS também, e estamos disputando o campeonato. Mas diferente do time de LOL, o time de CS não teve o mesmo tempo para treinar juntos, então a gente está usando esse campeonato mesmo pra ‘piazada’ treinar e ir se conhecendo melhor, com o objetivo de disputar campeonatos maiores em sequência.

Em geral, é isso. Na nossa avaliação, o e-sports mesmo sendo algo que atinja apenas uma minoria de pessoas na atlética, pois tem muita gente que não joga e acaba não entendendo nada, está sendo no geral muito positivo, quem acompanha tá curtindo bastante e é algo que está sendo muito bom pra movimentar o pessoal. Ainda está bastante no começo, mas a ideia é começar a tratar as modalidades online com a mesma seriedade que tratamos as “normais” e tentar evoluir cada vez mais.

A Liga das Atléticas Mourãoense, a LAM, observando algumas atléticas desenvolverem entre si os campeonatos de E-sports, decidiu, (por que não?), criar um campeonato inter atléticas. A LAM conta hoje com oito AAA’s, todas de Campo Mourão. A princípio, as modalidades serão: FIFA20 e CS:GO.

A ideia do torneio é que, como infelizmente não pôde ter JOIA-CM, os acadêmicos pudessem representar e torcer pelas cores de suas Atléticas, mesmo que dentro de suas casas. Para que o espírito de competição e rivalidade, que sempre foi muito presente no JOIA CM, não morresse dentro do universitário.

Todos os jogos terão transmissão pela Twitch da LAM: https://www.twitch.tv/esportslam.

E você, acadêmico de todo o Brasil, que é apaixonado por E-sports ou que está se apaixonando, está super convidado a assistir todos os jogos e cornetear todo mundo!

E na atlética de vocês? Tem campeonato ou equipe de E-sports? Conta pra gente aqui nos comentários então e Integraaê!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here