Formação acadêmica: como a atlética pode contribuir na construção profissional

Que a universidade é só uma pontinha do iceberg da vida profissional nós já sabemos, mas o que muitas pessoas ainda não sabem é que imersos dentro das próprias instituições, existem um milhão de possibilidades de crescimento e desenvolvimento profissional que ninguém te conta antes.

E eu, suspeitíssima para falar e com propriedade, conto para vocês que as associações atléticas acadêmicas estão cada vez mais se destacando nesse meio que prepara, E MUITO, futuros profissionais para o mercado de trabalho dentro da universidade. Mas Jo, como?

Por diversas vezes, aqui mesmo no blog, já conversamos sobre o patamar de administração e evolução que as atléticas tomaram nos últimos anos, e é com todo esse desenvolvimento que começamos a enxergar as associações também como empresas, que, setorizada precisa funcionar perfeitamente para que os objetivos gerais sejam sempre alcançados. Bom, e esse discurso nada mais é que o óbvio esperado por qualquer organização empresarial, não é mesmo?

E o primeiro ponto que podemos frisar para nossa soma e construção profissional da qual a atlética agrega é o colaborativo.

Todo o trabalho realizado internamente pela atlética é de cunho voluntário, então esse é o momento que você vai conseguir desenvolver todos os seus gatilhos de cooperação e parceria, pois por mais que cada setor de uma atlética tenha seus responsáveis é a união do todo que consegue alcançar com sucesso os objetivos.

E aí entramos literalmente no cunho profissional, afinal estamos tratando teoricamente de uma empresa (com lideranças, movimentações financeiras, planos de alcance), e desenvolvemos com muita propriedade, importantíssimas habilidades profissionais de projetos e performance. E dentre todas, podemos destacar, talvez as mais importantes, como por exemplo a liderança. Todo diretor (seja um presidente, ou de modalidade) tem uma equipe a liderar, promover a harmonia e direcionar a todos para um só objetivo. Podemos citar também a análise. Tudo que é desenvolvido dentro de uma associação precisa ser pesquisado e estudado, desde a idealização e entrega de um evento, quanto o planejamento de captação de recursos para a participação de um campeonato ou gestão de crise (quando uma associação cai para uma segunda divisão ou acaba tendo algum prejuízo financeiro).

Outra habilidade a ser desenvolvida e que podemos fielmente priorizar como grande interesse e busca hoje no mercado de trabalho é o trabalho em equipe. É óbvio que todos os profissionais querem se destacar em suas carreiras, contudo, quando uma equipe compreende que os resultados somatórios são muito maiores e benéficos, você consegue desenvolver o profissional como pessoa e como time e isso resulta sem dúvidas em excelentes alcances. Logo, aprender a trabalhar em equipe se tornou não só uma necessidade, mas um grande diferencial. Aplicando ao universo atleticano, de nada adianta a diretoria disponibilizar técnicos e materiais esportivos para o time de vôlei, se todos os atletas não comparecerem aos treinos para que em equipe possam tecnicamente desenvolver as melhores defesas e ataques.

A se destacar, é que eu gostava bastante de observar (enquanto diretora da AA), é o posicionamento. Durante as gestões é possível desenvolver muita gente. Gente que tem vergonha em falar em público, dificuldade de relacionamentos, timidez diante da exposição de opinião, e é incrível como as diferentes experiências dentro da associação moldam e lapidam as pessoas para melhor em todos esses gatilhos de relacionamento.

E sem dúvidas, a mais importante de todas, o cunho social. Já tem um tempo que começamos a desconstruir as ideias da sociedade que as associações promovem apenas a bagunça e a irresponsabilidade. Bem pelo contrário, o desenvolvimento social que existe dentro das atléticas hoje é visto e construído com muitas coisas boas, como por exemplo todas as ações realizadas para a comunidade como doações e oficinas.

E por fim, essência “família” das atléticas também não pode deixar de ser citada, afinal é exatamente isso que somos… Movidos por cores, times e paixões, buscamos honrar a camisa e o escudo dos nossos cursos e universidades. E o que temos em troca já que tudo que fazemos é voluntário? Temos a EXPERIÊNCIA, o DESENVOLVIMENTO as OPORTUNIDADES de nos tornarmos diferenciais no mercado de trabalho fazendo o que mais gostamos, porque a atlética é SIM, molde diferencial profissional e de vida dentro das nossas universidades! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *