Como um JOIA pode influenciar na criação de novas atléticas

Quem é de cidade pequena e faz parte de uma atlética, sabe como é difícil a aceitação das pessoas, não é mesmo?! Tanto da universidade, quanto dos acadêmicos em si. É disso que o Integrae vai falar hoje: como a realização de um JOIA pode influenciar na criação de novas atléticas.

O universo das atléticas chegou por aqui em 2012, com o surgimento das primeiras duas atléticas da cidade: Demônios do Campo – UTFPR e Matilha – Direito Integrado. Conversando com os fundadores das atléticas, a gente consegue perceber que havia muito preconceito naquela época pelas pessoas não conhecerem o que é e o que significa. Em 2015, surgiu a Atlética de Engenharia do Integrado, a Tigres.

Com 3 atléticas na cidade, os diretores se reuniram e decidiram fundar a LAM (Liga das Atléticas Mourãense) e o JOIA CM, em 2017, com o intuito de preparar as atléticas para as competições dos Jogos Jurídicos e Engenharíadas. Os jogos ocorreram e foram finalizados com um open bar de respeito! A partir desse primeiro JOIA, ficou claro o interesse dos acadêmicos da cidade em fazer parte de uma atlética e representar seu curso.

Foto: Joia Campo Mourão

Na segunda edição do JOIA, mais elaborada e organizada, com mais modalidades, apenas uma nova atlética, a Coyote – Ed. Física e Med. Veterinária, demonstrou interesse em ingressar no jogos.

Hoje, em preparação para o JOIA CM 2019, a Liga das Atléticas Mourãoense conta com 06 atléticas. Além das atléticas já mencionadas, ingressaram no JOIA a Atlética Gênios – Medicina Integrado e a Vikings – UNESPAR.

O fato de no período de um ano terem surgido quatro atléticas em Campo Mourão, mostra como as pessoas evoluíram e se interessaram por esse universo. Ainda existe o preconceito, mas é lindo ver como as atléticas estão cada vez mais desmistificando essas ideias de que é só festa e baderna, estão mostrando que o trabalho é sério.

Hoje, as atléticas contam com o apoio da universidade e dos acadêmicos, que seguem aderindo cada vez mais ao movimento, fazendo com que esse amor que os fundadores e atuais diretores têm pela atlética, seja transpassado para cada atleta, ritmista, cheerleader e claro, torcedor.

Sem mencionar o impacto financeiro e social que os Jogos causam na cidade. O consumo em restaurantes e conveniências aumenta muito, principalmente em dias que o movimento não é muito comum; em época de JOIA o fluxo é enorme. Além disso, os alimentos arrecadados na festa oficial são doados para instituições carentes, o que representa potencial social que as AAAs possuem.

E não para por aí!

Em conversa com o pessoal da LAM, soubemos que o interesse em criar novas atléticas está cada vez maior e muita gente tem falado com eles para pedir ajuda em como começar a criar uma atlética (o Integraê também pode te ajudar nessa) e quais são os primeiros passos.

Se o seu curso não tem uma atlética e você tem muito interesse em criar uma: NÃO SE ACANHE! Não tenha vergonha, tire suas dúvidas e comece a fazer acontecer!

Quer saber mais sobre o tema? Bora lá:

7 motivos para fazer parte da Atlética!

O poder que as atléticas têm na vida de um universitário!

A importância de uma atlética em cursos de baixa popularidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.