imagem do google

Quando pensei em escrever esse texto, pensei comigo, vai ser o mais fácil da minha vida, afinal, vou contar minhas próprias experiências, mas logo de cara fui descobrindo que seria o mais difícil!

E aí me perguntam “como pode ser o mais difícil? ”

Se tornou o mais difícil, por justamente quando comecei a escrever, estava em crise naquele período, foi tão difícil para mim colocar isso em palavras. Estava em crise, e só quem já passou sabe quão difícil é, e estar sozinho nesse momento é a pior coisa, mas a galera da atlética, como sempre, estavam lá para me ajudar. E foi minha atlética que me segurou quando desabei em dias ruins, quando tentei me suicidar. (Sim eles são essências para mim)

Quando conheci a atlética há 3 anos atrás, não imaginava o quão importante seria para mim, e sendo bem sincero, no começo fiquei assustado, pois os veteranos eram durões, fiquei receoso com isso, mas depois descobri que era só no primeiro momento, depois eram todos uma família.

Nunca me julgaram pelas marcas nos meus pulsos, sempre estenderam a mão para me segurar. E enquanto minha família julgava eles por ser pessoas que só sabiam beber e fazer besteiras pela vida, foram eles que mais me abraçaram, me apoiaram, estavam comigo, mais que minha família. E minha atlética cuida de mim até hoje!

Meus veteranos, mesmo sendo presidentes, se tornaram meus irmãos, é um cuidado de via dupla, quando saímos eles não pensam duas vezes para puxar a orelha e falar quando estou errado, abrem os meus olhos para vários assuntos, e entram na frente de problemas por mim.

E por isso dizem, que para ser presidente é preciso ser forte, para saber proteger sua atlética, mesmo em alguns momentos doloridos. Mas no final é gratificante estar ali na frente de tudo, junto da torcida, cuidando de todos que estão “conhecendo o mundo agora”.

Poderia citar para vocês inúmeras histórias, pois como se tornamos família todos se ajudam, mas optei por contar a minha, que foi recente e muito complicada, principalmente nesse período de pandemia que é um “leão” por dia, e se não fosse essa atletica que amo de paixão, talvez não estaria bem hoje. Sou muito grato a Deus por fazer parte dela e tenho muito orgulho de tudo que realizamos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here