Foto: A.A.A.K.I.

No mês do dia Internacional da Mulher nada mais justo do que lembrar as mulheres que fizeram a diferença nas gestões das atléticas, graças a cada uma delas as atléticas atingiram novos patamares e novos caminhos foram trilhados. A melhor maneira que consigo pensar para homenagear cada uma delas é por meio das palavras daqueles que por elas foram inspirados.

Mariana Delfino (Risadinha), ex-presidente da A.A.A.K.I.

Mariana Delfino (Risadinha)

Entrou na atlética em 2016 como diretora financeira, em 2017 foi secretária e em 2018 se tornou a segunda mulher a ser presidente da A.A.A.K.I. Durante seu tempo na gestão influenciou diversas pessoas, entre seus principais projetos é possível encontrar o álbum de figurinha da A.A.A.K.I., o crescimento gigantesco da Fantaria, que é reconhecida por ser a maior festa da região e a reforma da quadra comunitária do Morro Azul em parceria com a prefeitura de Limeira, local que é utilizada pelas atléticas numa base diária para treino dos quatros principais esportes de quadra.

Quando eu comecei a acompanhar as reuniões em que ela estava presente, já tive a impressão que ela era um baita mulherão e com passar do tempo acompanhando o trabalho dela como alguém de fora da atlética em nenhum momento me decepcionei, mantive a visão de que ela é um exemplo a ser seguido, sempre empenhada e com muito gosto pelo que fazia.

Maria Luísa

A Mari faz diferença dentro da A.A.A.K.I. porque ela sempre uma colocou a A.A.A.K.I. como prioridade dela! Desde que eu comecei a acompanhar a atlética no meio de 2016, ela sempre comprou os maiores projetos da atlética e foi atrás pra que eles acontecessem! Ela foi a principal responsável por ter feito o álbum de figurinhas, por ter rolado a reforma do Morro Azul, pelo crescimento da Fantaria. Ela viveu a atlética todos os momentos do dia dela enquanto ela tava em Limeira e ainda hoje trabalhando, ela tá sempre presente! Ela é uma das pessoas em quem a gente se inspira, isso se não for a principal ela serve de exemplo de trabalho e competência dentro da diretoria! Foi a nossa segunda presidente mulher, teve várias críticas no começo com algumas mudanças, mas em momento algum isso abalou ela, e sobre como ela faz isso, ela é muito dedicada, tipo muito! A memória da Mari é impressionante! Ela sempre fez questão de participar de tudo o que rola na atlética, seja opinando, ajudando algum diretor, ela sempre foi muito presente! Nem em feriado/férias a Mari sumia”. Maria Luísa, atual vice presidente da A.A.A.K.I.

Sophia Camanho

Primeiro que ela chegou na presidência de uma atlética, o que não é tão comum além disso que  é regada por machismo e a engenharia não é fácil. Com uma pressão grande por parte dos veteranos que já saíram e dos que ainda estão na facul, ela fez a diferença porque deixou a A.A.A.K.I. mais aberta, ousou em colocar uma festa junto com outra atlética. Fez da Fantaria a maior festa. A A.A.A.K.I. nunca foi tão organizada e além disso, tão próxima das outras atléticas.   Foi   o  administrativo   que   mais   deixou aA.A.A.K.I. aproximar dos outros e isso tudo sempre respeitando seus alunos e também as vontades dele. A Mari é uma mulher sensacional antes de ser uma presidente sensacional. Ela é sensível. Ela quer e ela faz, ela não espera ninguém ninguém ir atrás. Então acho que são coisas necessárias. Fora isso todas as minhas dúvidas de liderança, de cobrança, de como lidar com situações adversas. De tomadas de decisão ela nunca nem por um minuto me deixou na mão mesmo sendo da A.A.A.S.E., são muitas trocas. Eu aprendi a como me portar, a superar críticas, a organizar melhor, a sempre ter a pastinha colada e sempre sempre estar de olho em tudo. Ela é top!”, relata Sofia Camanho, vice-presidente da A.A.A.S.E.

Foto: Gestão da A.A.A.K.I. depois de conquistarem o hexacampeonato na Copa Engenharia da UNICAMP 2018

Sofia Camanho, vice-presidente da A.A.A.S.E.

Sophia Camanho

Sofia foi a responsável pela diretoria de esportes daA.A.A.S.E. durante 2017-2018 e ao mesmo tempo era responsável pela parte esportiva do JULI – Jogos Universitários de Limeira. Além disso, em 2017 a A.A.A.S.E. foi campeã geral do campeonato e se tornando bicampeã ano passado. Em 2018 a A.A.A.S.E. participou pela primeira vez, depois de muitos anos de um campeonato fora de Limeira, a LUP – Liga Universitária Paulista onde obtiveram o quarto lugar entre 23 atléticas. Hoje ela é a vice-presidente da A.A.A.S.E. e mesa do JULI, sendo um exemplo para as pessoas de como “vestir” a camisa. É alguém que sempre está disposta a fazer de tudo e mais um pouco por sua atlética e nunca nega ajuda no que for necessário, mesmo se vocês forem rivais precisando de um conselho ou bronca ela estará lá. Quando eu fui diretora geral de esportes ela sem dúvida nenhuma foi uma referência, principalmente por sempre estar ativa, não deixar as pessoas passarem por cima dela e quando necessário me dava puxões de orelha.

Issac Aparecido (Bahia)

Ela é muito importante para a A.A.A.S.E. e faz toda diferença. No seu ano como diretora de esportes carregou brilhantemente a diretoria de esportes quase sozinha e fez um excelente trabalho. Não é à toa que a mesma é a atual vice-presidente. A Sofia é uma das pessoas mais guerreiras e batalhadoras que já vi, ela consegue se sobressair de qualquer dificuldade que aparece. E ela tem ideais muito fortes, com isso se incomoda muito com o que está errado e tenta fazer de tudo para que as coisas fiquem certas. Ela não fica quieta enquanto não está resolvido”, disse Isaac Aparecido (Bahia), atual presidente da A.A.A.S.E.

Isabela Assis

Ela é incrível e ama muito a A.A.A.S.E. então faz tudo que pode e não pode por ela, me ensinou tudinho de como ser DGE, tá sempre disposta a ensinar a gente, do jeito dela hahahah com umas patadas no caminho, mas me ensinou tudinho, ela é maravilhosa. O maior motivo da diferença que ela faz dentro da atlética é o amor que ela tem e toda a vontade de ver a gente crescer”, relata Isabela Assis, atual diretora geral de esportes (DGE) da A.A.A.S.E.

Foto: A.A.A.S.E. sendo campeã do JULI 2017

Miralda Lima e Silva, ex-presidente da A.A.A.T.U.

Miralda Silva

Já formada e ainda é possível observar a sua importância para diversas pessoas e ouvir o apreço nas mais diversas circunstâncias. Miralda começou a fazer parte da atlética em 2012 como colaboradora, no ano seguinte se tornou diretora de handebol e em 2015 e 2016 foi presidente. Hoje ela se tornou exemplo a ser seguido, exemplo que transcende gênero e organizações. Todas as pessoas que acompanharam ela durante algum período são só elogios; o principal motivo é por ser alguém que não deixava ninguém passar por cima dela e da atlética, além de ser uma pessoa muito correta, defendendo e elogiando quando necessário, mas também quando necessário está ali disposta a dar bronca e puxões de orelhas independentemente de quem fosse.

Acho que ela fez diferença por sempre querer o melhor pra atlética e sempre visando o crescimento. Ela tem uma força de vontade incrível, ela inspira os que trabalham com ela e também defende a A.A.A.T.U. até hoje com unhas e dentes. Aprendi a ser uma mulher mais forte, que defende os seus ideais e as pessoas que convivemos na gestão. Com ela aprendi a ter amor pela coruja, e amar cada vez mais essa família”, disse Kathleen Manhani (Katu), ex-presidente da A.A.A.T.U.

Vitor Toshi

Ela gostava muito da A.A.A.T.U., ela jogava tudo, era muito responsável e o mais significativo era que ela brigava pela A.A.A.T.U., não deixava ninguém passar por cima. Eu aprendi com ela como lidar com as outras atléticas e organização interna da própria atlética. A primeira reunião que eu estive presente ela já era a presidente, então acabei levando o jeito que ela fazia as coisas para as reuniões que eu presido hoje dentro da A.A.A.T.U.”. Vitor Toshi, atual presidente da A.A.A.T.U.

Beatiz Mathei

Quando você entra na faculdade, você fica meio perdido e não entende direito as coisas… Quando eu comecei a me envolver com as instituições da faculdade, eu percebi que muitas vezes é difícil conquistar espaço como mulher e sempre que penso nisso não consigo não pensar na Miralda. Ela sempre foi meu exemplo, sempre tentei me espelhar nela, ela sempre foi minha referência. Ela é um mulherão da porr*, daquelas que o olhar diz tudo sabe? Ela, como membro de atlética, presidenta, sempre respeitou todo mundo, o que era certo era certo, se ela precisava chamar atenção dos seus ela chamava, mas se ela precisava defender alguém ela também fazia muito bem, ela impunha respeito no bom sentido do termo, sabia ser firme quando precisava e elogiar também. Ela pra mim é um exemplo do que é vestir a camisa de uma instituição, porque com certeza foi isso que ela fez pela A.A.A.T.U. E além de mostrar o que é dedicação, respeito e responsabilidade, mesmo sem perceber se tornou um dos principais exemplos para muitas mulheres, dentro e fora da FT, porque mostrava que a gente pode ser sim uma mulher num cargo de liderança e que a gente pode fazer uma diferença enorme e ser respeitada por todos”. Beatriz Mathei, ex vice- presidente da A.A.A.E.T.A.

Foto: Gestão da A.A.A.T.U. de 2015 na V Noite do Horror

Cada uma dessas mulheres fizeram a diferença dentro de suas organizações e são exemplos de liderança e trabalho duro. E aí? Quais são as mulheres que são exemplo para você e por qual motivo? Conta mais pra gente!

Quer saber mais sobre o tema? Bora lá:

A força feminina que vem das arquibancadas!

Mulheres que fizeram a diferença na UEPG

Mulheres que fizeram a diferença na diretoria de esportes!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here