Foto: Bateria Carniceiros

Olaaaar meus queridos! Hoje vim contar pra vocês um pouco do que foi o melhor role do ano: o INTERBATUC 2018, que aconteceu entre os dias 1 e 2 de setembro em São Carlos-SP (se você não sabe o que é o interbatuc da uma olha nesse texto que o Yuri escreveu ano passado).

Eu que sou apaixonada por qualquer rolê universitário tive uma certa resistência ao Inter porque eu pensava: “O que eu vou fazer em um role de bateria universitária se a única bateria que eu gosto é a minha (BATERIA CARNICEIROS, MEU AMÔ <3)?”

Pois bem, em 2016, no auge da minha presidência na Atlética XV de Outubro, fiz a promessa de acompanhar os meus times no máximo de competições que eu conseguisse ir. E aí como eu não iria prestigiar minha bateria no maior campeonato de baterias do país? Preciso dizer que GRAZADEUS foi um caminho sem volta hahaha Não perdi um Interbatuc desde então e mesmo depois de vários EPs, TUSCAs, Interunesps, INTERMED, Esul e JOIAs pelo Paraná a fora, o melhor role do ano sem dúvidas é o INTERBATUC.

O que faz o Inter ser esse rolezão da porr* é o clima de integração e festa presentes 100% do tempo. E, como se já não bastasse a bagunça toda rolar em um parque aquático, esse ano pro negócio ficar ainda melhor o inter foi 100% open, meus amigos! Tenda, aloja e festinha. Se tem coisa melhor eu não conheci ainda. Eu juro que nunca me senti tão bem em um evento! Todo mundo tem espaço pra ser do jeito que quiser e todo mundo respeita o outro. Esse clima vem da própria C.O. que esse ano, além das campanhas de conscientização, ainda deixou a disposição do público uma tenda de acolhimento que funcionava 24h por dia e caso você sentisse necessidade de relatar algum caso de abuso, racismo, assédio, etc. teriam pessoas preparadas pra te ajudar e tomar as providências necessárias.

Comissão Organizadora INTERBATUC 2018:

Bandida – Presidência

Gaperia – Vice-presidência

Carniceiros – Eventos

Dorotéia – Financeiro

Estouro – Secretaria

Batucaaaki – Comunicação

Rateria – Torneios

Olha esses menino bão que fizeram o role pra gente!


Agora você deve estar pensando “essa mulher só falou de festa até agora, cadê o tal campeonato de baterias?”, calma lá meus amigos! Tem muita festa sim, mas o campeonato é coisa séria. E, pra contar pra gente dessa preparação toda eu conversei com o 06 (Arthur Tadeu), atual mestre da INFATERIA-UFABC que nada mais é que a campeã do Inter 2017: “O inter começa pra nós muito cedo! Em fevereiro a gente começa a criar uma apresentação nova e ao longo do ano vamos passando pros ritmistas em mais ou menos dois ensaios por semana. Aí, conforme vai chegando mais perto os ensaios vão aumentando até todos os dias da semana”.

E você aí achando que era só pegar umas panelas em casa e sair batendo que tava tudo certo né? Hahaha Ele também contou como é a responsa de assumir uma bateria campeã: “Eu entrei em 2016 pra bateria, no meu primeiro ano de faculdade. Em 2017, toquei surdo de terceira e aí esse ano eu assumi como mestre de ritmo. A pressão eu acho que é pra qualquer bateria, porque é um torneio que vem crescendo muito e, além de tudo, minha bateria é uma equipe muito tradicional. A gente nunca saiu do TOP 3 desde o primeiro interbatuc! Então, pra mim é uma responsa enorme que eu to gostando demais de ter, mas uma pressão sim porque você nunca sabe o que esperar das outras pessoas e das outras baterias. Esse mundo de BU tem uma diversidade muito grande, mas eu acredito que principalmente as baterias que participam do Interbatuc levam isso muito a sério. Eu falo pela minha bateria, porém se você conversar com qualquer mestre você vai ver que isso não passa nem perto de ser brincadeira”.

Foto: Bateria Infanteria

Se a pressão já é enorme pra uma bateria experiente imagina então pra uma bateria caloura de Inter tocar do lado dessas feras? O Murioca da Tourada – UEPG falou pra gente sobre isso: “Eu sou mestre, mas sou novo na bateria. A maior diferença pra nós dos desafios que a gente tá acostumado a participar sem dúvidas nenhuma é o tamanho da apresentação! Eu achei muito melhor porque dá para mostrar tudo que a gente quer fazer. Mesmo com a preparação mais intensa”.  Ele também falou de uma inicial incerteza quanto à participação: “Nas férias a gente já começou a se preparar pro desafio do Engenharíadas-PR, mas pro interbatuc foi só um mês! A gente tinha 12 min de apresentação e conseguimos aumentar pra 20 min só em agosto. Eu consegui tirar a pressão dos ritmistas porque esse ano a gente veio pra conhecer o evento, se divertir e agregar pros nossos próximos desafios”.

Uma fotinho dos meus filhinhos tocando <3

Por fim, depois de muita palma da bota no cabeleireiro (hehehe), eu confirmei o que todo mundo já sabia:  A MELHOR BATERIA DO PARANÁ É A BATERIA CARNICEIROS#ChupaLosBravos #C7nuncanemvi

Confereaê na classificação:

RESULTADOS INTERBATUC 2018

Estandartes:

Chocalho – Batera do Inferno

Agogo – Ufscar

Tamborim – Espm

Repique – Espm

Surdo de 3ª – Infanteria

Surdo de Marcação – Infanteria

Caixa – Espm

Mestre – Ufscar

Instrumento Complementar – Espm

Classificação do desafio:

1º- Espm

2°- Infanteria

3°- Ufscar

4°- Bandida

5°- Batera do Inferno

6°- Carniceiros

7°- Batucaaki

8°- Pirateria

9°- Rateria

10°- Percursão

11°- Naumteria

12°- Unidus da Doroteia

13°- Lobatucada

14°- Gaperia

15°- Mamuteria

16°- Tourada

17°- Lobateria

18°- Integrada

19°- Ziriguidum

20°- Valorosa

E é isso pessoal! Espero que tenham gostado de ler minha experiência. Ano que vem a gente se encontre no Interbatuc 2019! Bjs de luz!

Quem saber mais sobre o tema? Bora lá:

Liga de Baterias Universitárias: o que você precisa saber!

12 passos para ter uma Bateria Universitária de sucesso!

O que acontece no Interbatuc?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here