Seja nas grandes arenas, nos campões da várzea ou nas gloriosas praças esportivas dos Jogos, não há dúvidas que quem coordena a atmosfera e traz aquela explosão inexplicável de sentimentos é o Luan Santana a torcida. É ela quem faz a ida ao estádio ser melhor que a transmissão da televisão, os grandes eventos esportivos atraírem tantas pessoas que não costumam gostar de esportes e, claro, é ela a principal responsável pelos Jogos serem o que são.

A torcida é tão importante que, em algumas faculdades, as atléticas possuem um diretor específico para coordenar o pessoal da arquibancada e, às vezes, acabam até mesmo sendo uma instituição a parte (como algumas baterias e times de cheerleading). Essa organização faz com que os arredores das partidas sejam uma verdadeira atração à parte, trazendo visibilidade pra atlética e induzindo seus times a chegarem cada vez mais longe nos campeonatos.

A gente sabe que nem todo mundo tem a oportunidade de chegar com tudo isso já organizado, então fica ligado nessas dicas para transformar sua galera numa verdadeira torcida.

Músicas e Coreografias

Não sei se você já teve a oportunidade de ver vídeos de grandes campeonatos no Japão. Caso não tenha tido, tire um minutinho do seu tempo pra procurar lá no youtube e ver como o ambiente da arquibancada é diferente. A atmosfera que eles criam dá vontade de entrar em quadra e dar seu melhor. Isso porque, como quase tudo de bom na vida (e na internet), uma boa torcida começa com S I N C R O N I A  e Q U A L I D A D E. Ouvir o pessoal torcendo dá aquele arrepio e faz você querer se superar e trazer alegria para o seu povo, mas quando se escuta um coro e vê todos animados numa mesma coreografia, a sensação é absolutamente indescritível.

Figurino

As cores da arquibancada são a identidade da atlética. Assim como você, que entra no ginásio e já reconhece uma torcida pelos itens que as pessoas estão usando, pela cor dos cabelos das pessoas e pela tinta no rosto, os atletas também o fazem. Fazer um ponto, uma cesta, um gol e poder olhar pro lado e ver suas cores representadas e a vibração da galera é um incentivo sem igual. Aqui vale tudo: cabelos pintados, tinta na cara, adereços na cabeça, blusas, abadas, sambas… Quanto mais diferente e colorido, melhor. O mais legal é que, a medida que a torcida e a atlética crescem, a identidade criada passa a ser reconhecida por cada vez mais gente. Daqui de Brasília eu sei que o pessoal de cabelo descolorido e roupa amarela nos JJM são da torcida da PUC, que o bonde de óculos e capa rosa no interior paulista é da UNESP Rio Claro, que o pessoal #diverde no Engenharíadas Mineiro é da Maquinada e que o pessoal que esbanja raça de moicanos verdes no Intermed do Centro-Oeste é da Insana.

Bandeirões

Nada mostra mais para quem vai a torcida que uma faixa bem grande com o nome ou o escudo do seu time. No ambiente universitário não é diferente e os bandeirões são parte fundamental de uma torcida completa. Lembre-se que o tamanho deve ser adequado a seu uso: Não adianta ter uma bandeira que não seja vista, assim como não compensa ter uma bandeira tão grande que é impossível de ser estendida nas arenas esportivas ou não dá para ser transportada pelos membros da atlética. Uma ideia muito boa e mais econômica que fazer um bandeirão é fazer um mosaico com várias cartolinas e distribuí-los à torcida, para que em determinado momento todos levantem suas cartolinas e formem uma frase ou imagem.

Diferenciais

Essa é a parte que a galera diferencia as torcidas de atléticas das outras. O limite é a criatividade e a legislação brasileira. Purpurina, serpentina, batecos, animais infláveis, bigodes falsos, neve artificial… Tudo é válido desde que reforce o ambiente descontraído e a integração. Lembrando que encontrar algo novo e único traz identidade pra torcida. Vale lembrar também que alguns desses itens são perigosos e só devem ser utilizados por pessoas competentes e em lugares adequados. É o caso, por exemplo, dos sinalizadores. Em português claro: se você é como eu, que erra até fazendo brigadeiro, não use objetos inflamáveis.

Mascotes

            Na minha opinião, são a cereja do bolo nos Jogos e a melhor representação do que são as atléticas. Uma boa fantasia do mascote da atlética poucas vezes sai cara, mas é um investimento que com certeza vale a pena. Além de poder ser usada para puxar a torcida nos campeonatos e integrar com os outros mascotes em hilárias competições de mascote, ela pode ser útil nas demais ações de marketing da atlética. Se a sua, assim como a minha, tem um mascote que é difícil de reproduzir em uma fantasia (apesar da Hidra ser um mascote lindo, não me expulsem da atlética), use a criatividade para tentar fazer adaptações ou até mesmo criar um novo personagem para ser a cara da torcida.

Então tá esperando o que pra fazer da sua torcida um verdadeiro show? Cola comigo que é sucesso! (e depois me conta o resultado)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here