Fala galera, hoje o papo é na tentativa de dar umas dicas ou uma luz sobre como conseguir patrocínio/parceria pra sua atlética. Vou reunir aqui alguns tópicos que aprendi nas milhões de conversas que tive sobre o assunto com quase todo mundo de atlética que eu conheço, espero que ajude!

Que grana dentro de atlética é difícil, todo mundo sabe. Ter que contar só com festas e produtos para promover as atividades é complicado porque é sempre incerto, então um jeito ótimo de ter uma “renda fixa” é arrumar um patrocinador. “Mas Mariana, isso todo mundo quer, mas até parece que é fácil né?” Não disse que seria fácil, mas impossível não é.

Antes de mais nada entenda que patrocínio é diferente de parceria. Parceria a gente consegue principalmente com troca de produtos, por exemplo: a atlética vai promover um campeonato interno, e precisa de materiais esportivos novos, daí uma loja de artigos esportivos fornece esses materiais e em troca a atlética vincula o nome da marca no evento, nos coletes, na página do facebook, etc. Já patrocínio é de fato trocar a divulgação por um valor X.

Ao planejar uma proposta de patrocínio ou parceria, a primeira pergunta que a atlética tem que fazer é: o que eu tenho a oferecer para o meu parceiro/patrocinador? É visibilidade pela página do Facebook e Instagram? É conseguir captar mais clientes para eles? Entenda sua moeda de troca, porque isso vai fazer com que sua intenção seja mais clara para o possível patrocinador. Além disso, pensar em qual tipo de patrocinador vai ficar atraído por essa relação é crucial: quem tem interesse no público universitário?

Mas não ache que só na lábia que essas coisas acontecem, uma proposta formal, ou seja, um documento por escrito explicando a história da atlética de vocês, o meio em que ela está inserida, os torneios/eventos que ela participa e promove, o público que ela pode atingir… isso tudo em números, faz com que te levem muito mais a sério e te vejam não só como um bando de moleques pedindo dinheiro.

Parcerias

No caso das atléticas é legal buscar parcerias com comércio local e academias para fazer um esquema de sócio-torcedor da atlética. A pessoa que se filia ao sócio-torcedor paga uma taxa, e assim tem direito a descontos em vários estabelecimentos que a atlética tem parceria. Tá vendo? É uma maneira indireta da grana entrar, mas que ajuda bastante, principalmente por ser um valor mais fixo.

Outra maneira é conseguir desconto com os estabelecimentos que a atlética precisa consumir o produto, como loja de artigos esportivos, clubes em que se alugam quadras, etc. Ao combinar direitinho com o dono e se comprometer a sempre comprar/dispor do serviço dele, rola de conseguir um preço melhor.

Patrocínio

Aqui o buraco é mais embaixo, mas fica tranquilo! No caso das atléticas em especial a gente observa que quem mais se interessa em ter seu nome vinculado a elas são empresas que se interessem pelo público universitário. Quem são? Principalmente marcas de bebida, buffet de formatura e cerimoniais de formatura. Os dois últimos funcionam melhor em universidades maiores e/ou com cursos que tenham grandes bailes de formatura. A explicação é meio óbvia, mas basicamente porque eles querem mais espaço dentro dos cursos em que eles podem possivelmente fechar contrato, então a atlética é um bom meio para fazer essa inserção. Como isso vai acontecer? Colocando o nome da empresa nos eventos, a marca no uniforme, na caneca, no boné, em tudo que for possível! Se for viável, é interessante dividir em um sistema de cotas, mas não é obrigatório. Apresentar a proposta com um valor já colocado também facilita.

Esses foram ALGUNS exemplos de como descolar uma parceria ou patrocínio, mas lembrando que varia muito de caso pra caso. Se levar alguns nãos, não desanimem porque isso é normal, mas tendo postura e apresentando um trabalho sério, rola demais. Conseguir canais direitos com empreendimentos também é uma boa: sempre tem na faculdade o filho do dono de alguma coisa, que talvez possa se interessar em fechar negócio. Então movimentem isso aí, já aciona os contatinhos empresariais, marca reunião, e vãobora!

Agradecimento especial ao monstro Vinícios Bertorelli, presida da Atlética das Engenharias do IFJF, que me ensinou praticamente tudo que eu sei sobre o assunto, tendo toda a paciência do mundo comigo!

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here