Foto: A. A. A. IV de Junho - Unifesp Baixada Santista

Todos que já fizeram/fazem parte de uma atlética sabem como é difícil o caminho a ser trilhado, primeiro porque ninguém recebe para estar ali e segundo que somos estudantes dos mais variados cursos (vale lembrar que a graduação continua né amigos), trabalhando com gestão financeira, esportiva e de pessoas. Nesse cenário, o que devemos fazer quando assumimos uma atlética que tem muitas dívidas a serem pagas e falta credibilidade junto aos estudantes (que investirão na atlética para que ela tenha por onde começar)?

Em 2018, a gestão da A. A. A. IV de Junho – Unifesp Baixada Santista herdava uma dívida de 20 mil reais adquirida pela gestão anterior. Além disso, atravessados por um corte na permanência estudantil que afetava a maior parte de nossos atletas e sócios, sendo assim, não tinha de onde vir investimentos e ao mesmo tempo a atlética necessitava de dinheiro para pagar suas contas e iniciar os trabalhos.

Mas então, como é possível reverter um quadro desse? Pois bem, nós notamos o quanto a atlética havia se afastado dos alunos, o quanto havia se fechado em relação às suas decisões e contas e nesse momento decidimos que a aproximação seria a melhor coisa. E como nos aproximamos? Era uma circunstância extremamente difícil após os cortes de permanência estudantil, momento em que vimos a atlética como uma das entidades que representa os estudantes e nada mais justo que apoiá-los em suas decisões, desta forma, ressaltamos aqui a importância de ser aberto com tudo que acontece dentro da atlética.

Celebrate Women'S Lacrosse GIF by UNC Tar Heels - Find & Share on GIPHY

Ter os estudantes mais próximos de nós, por meio de reuniões abertas e consultas online, proporcionou novos caminhos para ideias e sugestões vindas do público da atlética, o que tornou possível orientar as prioridades em busca de construir uma nova forma de gerir. Outro ponto importante, foi a relação que mantivemos com nossos técnicos. Sempre ouvindo suas sugestões e deixando bem claro que não teriam seu trabalho prejudicado, mantendo nossos acordos e contratos.

Considero como um dos pontos mais importantes nessa reconstrução que a gestão esteja aberta a ouvir críticas e ser humilde em se permitir a fazer reflexões sobre a quem pertence e a que se presta a atlética, tendo em vista que a gestão apesar da função de gerir, caminha junto como aluno, sócio e atleta. Diante das dificuldades a serem enfrentadas, também era importante mostrar o apoio que as pessoas da gestão precisavam, principalmente se tratando de saúde mental. Um exemplo a ser trazido foi de uma reunião aberta em que aqueles que compartilhavam do mesmo interesse daquilo que a atlética se propõe a oferecer, repensaram ações e políticas de funcionamento a partir do próprio estatuto. Esse espaço de construção e reconhecimento, permitiu reconquistar a credibilidade e confiança no nosso trabalho, a ponto de com poucos treinos no ano nos levar a conquista do pentacampeonato geral do InterUnifesp (QUE SAUDADE DO MEU INTER).

Foto: A. A. A. IV de Junho – Unifesp Baixada Santista

E por que falei disso tudo para vocês? Simples! Independente dos recursos financeiros que as atléticas tenham, o essencial é saber o propósito e que todos os alunos se reconheçam dentro desse propósito. Deixar bem claro o que se tem, o que se quer, o que se pode e quem está junto na caminhada, a vontade de fazer e ver acontecer é a principal e maior contribuição antes de qualquer recurso financeiro ou material. Além do mais, todo esse espaço construído faz aflorar o sentimento de querer defender a camisa da atlética.

Por fim, gostaria de trazer que a gestão de 2018 foi reeleita em 2019, com algumas pessoas a mais a fim de agregar nas ideias. Como resultado, as pessoas se sentem mais abertas a dar opiniões, pois sabem que serão ouvidas e com isso a atlética só tende a crescer. Esse espaço aumenta a confiança em um trabalho que está sendo desenvolvido, repercutindo em quantidade de associações e frequentadores dos eventos. Como exemplo disso, trago a nossa festa de Recepção do Bixos, que em 2019 bateu número recorde de público e que apesar dos problemas ocorridos (esses não acabam nunca né), tivemos inúmeros elogios quanto à festa (ex.: alunos nos dizendo que foi a melhor Recepção de TODAS), afinal como diria nossa secretária Fernanda Gomes, “no meio esportivo conhecemos bem a palavra ‘SUPERAÇÃO’ e ela vem a cair muito bem para âmbitos de gestão e também para nossa vida!

Quer saber mais sobre o tema? Bora lá:

Quanto vale sua Atlética?

5 situações que toda atlética precisa enfrentar!

Mulheres que marcaram a gestão de suas Atléticas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here