Foto: Engenharíadas Paranaense

No futebol, gol é bom, cartão vermelho, é ruim. No handebol, pisar na área e ganhar dois minutos é ruim. No vôlei, bola cair na quadra adversária é bom, dois toques são ruins. Quase todos sabem as regras básicas e o que esperar em uma partida de determinado esporte, mas e no cheer? O que é bom e o que é ruim no cheer? O que realmente está sendo avaliado? O que faz uma equipe ser campeã!? Eu te conto!

Vou explicar um pouquinho sobre como funciona o sistema de pontuação no cheerleading, mas para você entender beeem esse texto de hoje, recomendo que leia meu último texto (clica!), que fala de alguns termos do cheer, vai tornar tudo mais fácil. Vai lá que eu te espero!  

Para poder falar disso, não posso deixar de falar do Varsity e do USASF, sistemas de pontuação e segurança mais utilizados nos campeonatos atualmente. Estes regulamentos definem o que pode ou não em cada nível, o que pode fazer uma equipe perder pontos (e quantos pontos)…São a bíblia do cheerleading! Coaches, atletas e jurados devem conhece-los de cabo a rabo! São muitos detalhes, considerações e regras envolvidos na pontuação final.  

Cada elemento é avaliado separadamente, levando em conta técnica, dificuldade e criatividade. Esses três requisitos irão definir quais equipes são boas de verdade, mas para ser campeã, tem que ter tudo isso e mais um pouco! Vou explicar!

Técnica

Sabe a famosa frase, “não é força, é jeito”!? Esse é o significado de técnica no cheer. Realizar os movimentos com precisão, da maneira certa, com sincronia, flexibilidade, estabilidade… técnica poderia ser também um sinônimo de perfeição!

Dificuldade

O Varsity define alguns movimentos como “nível apropriado”, que são aqueles permitidos em determinado nível e “nível apropriado elite”, que são considerados movimentos permitidos no nível, porém com um grauzinho a mais de dificuldade. Ah, e se a dificuldade for maior, logo, vale mais pontos.

Foto: Jogos Jurídicos Mineiros

Criatividade

Os jurados já viram tudo o que está sendo feito no tatame, mas eles querem que seja feito de um jeito diferente, sem perder a técnica e a dificuldade, deu p entender!? Hahahah ter uma rotina empolgante, divertida, não monótona, única e com um efeito visual show não é tão fácil e é um diferencial essencial!

Transição/Formação

Ela não anda, ela desfilaaa…cheerleader tem que desfilar pelo tatame e desfilar inclui: rolar (no chão ou por cima do coleguinha), fazer “passinhos” padronizados e sincronizados, dando uma estrelinha… Não importa como, use todo o espaço da quadra de forma criativa!

Foto: Engenharíadas Paranaense

Dance

Quero ver quem fala que cheerleading é só dança pontuar nota máxima no dance! A dança no cheer requer toda a perfeição, sincronia e energia que você nunca teve! Cause um efeito visual mara, encante e empolgue o público. Só assim terá seu 10 na dança!

Performance

Não importa o quanto você treine, tenha técnica, seja flexível e bla bla bla… se você nem sorrir durante a rotina, não vai animar torcida nenhuma! Transmita tooooda sua energia para o público e os jurados. Faça com que eles queiram fazer isso! Cante seu mix, sorria, pisque, mostre a língua, faça careta, faça cara de safado… se você não está se sentindo um retardado, você provavelmente está fazendo errado! Exagere! Finja que não está com dor, que não está sem ar, que não está cheio de provas para estudar e sem dinheiro para o R.U…. esses 2 minutos e 30 segundos estão liberados para fingir demência e sorrir como se não tivesse problemas!

Foto: Joia Ponta Grossa

Deduções

As abomináveis deduções são os pontos descontados por “erros” como quedas (seja de stunt, quando uma base ou flyer cai no chão, ou de tumbling, quando alguém cai ao fazer uma estrelinha, mortal ou algo do tipo) e movimentos ilegais. Os movimentos ilegais são aqueles que estão acima do nível que você está competindo. Por exemplo, o mortal só é permitido a partir do nível 3, então se você faz um mortal numa rotina nível 2, esse movimento é ilegal!

Uma mão fora do lugar pode tornar um movimento ilegal, desequilíbrios podem acontecer a todo momento, quedas são acidentes, então as deduções podem vir de todos os lados. Ter uma rotina hit zero, sem deduções, sem erros, já é uma vitória!

A melhor parte do cheer é a união. Nenhuma equipe fica feliz quando algum stunt cai ou uma flyer se desequilibra. Ninguém quer ganhar por que o adversário errou. Queremos ganhar com todas as equipes acertando, ganhar nos detalhes, na perfeição! Por isso taaanto treino…

Foto: TECO 2018

Muitas competições geraram discussões por conta da avaliação dos jurados, por isso os regulamentos devem ser seguidos à risca, para que ninguém saia prejudicado. Entretanto, nos quesitos criatividade e performance, vai depender muito de cada jurado, o que deixa todos comendo os dedos!

Tem muita coisa, eu sei, mas agora você sabe o que é bom e ruim que aconteça durante a rotina da sua equipe do coração. Esteja torcendo por eles, mandando energias para que nada de errado aconteça, e se acontecer, grite mais ainda para que não desistam e continuem dando um show! GO CHEERS!

Quer saber mais sobre o tema? Bora lá:

Cheerleading: 7 dicas para iniciar uma equipe

Como entrar para uma equipe de Cheerleading

Porquê fazer parte de uma equipe de Cheerleading

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here