Foto: Direito UFU - La Loba

Com a volta das aulas, voltam também os treinos e seleções para formações de novos times para os jogos, assim como as equipes de Cheer. Quase todo mundo já viu algum filme de Cheerleaders americanos e pensou “nossa, que sonho”, e há algum tempo atrás esse sonho não era tão alcançável como é hoje. O Cheerleading universitário ainda gera muitas dúvidas, mas hoje vou tentar sanar algumas delas para que você arrase (nada de pompons rsrs) com os cheers da sua atlética

1. SE INFORME

As redes sociais das equipes e atuais atletas serão as formas de divulgação de datas, horários e local dos try outs (nome dado às seletivas das equipes de cheer).

2. QUE ROUPA USAR?

Roupas para prática de atividade física, de preferência sem botões, zíperes ou detalhes em alto relevo que possam machucar. Inclusive, deixe anéis, brincos, pulseiras, colares e etc. em casa, eles podem machucar também. Use tênis com solado baixo e liso!

Foto: Desafio de cheerleaders do JOIA Oeste 2017

3. “MAS EU NÃO SEI FAZER NADA…”

Os atuais atletas também não sabiam! Ninguém nasceu ginasta, forte e flexível, todas as habilidades que temos hoje adquirimos com muito treino e dedicação e será um prazer te ensinar!

4. QUEM PODE IR?

Todo mundo que quiser conhecer o esporte será muito bem-vindo, mas a permanência na equipe dependerá dos campeonatos que ela participa. Alguns tem vínculo apenas com a atlética, outros com toda a universidade!

5. “EU NÃO TENHO O PESO/TAMANHO ADEQUADO…”

O cheer tem lugar para todos! É um esporte extremamente inclusivo! Cada posição exige determinadas habilidades que podem ser conquistadas com treino e dedicação que só dependem de você e não do seu peso, tamanho ou gênero!

Foto: Equipe Vikings – UFPR Curitiba

6. “TENHO MEDO DE VOAR E CAIR! ”

Nesses primeiros treinos é ensinado o básico do básico, ninguém vai fazer algo que não se sinta à vontade e todas as equipes prezam por muita segurança, sempre terá uma roda de atletas para te segurar caso você caia ou para te dar qualquer assistência necessária. O cheer é arriscado, e estar concentrado é o primeiro passo. Ah! E lembre-se: você pode machucar outras pessoas caso se distraia! Seja responsável.

A experiência de um esporte novo vai te surpreender! Vá aos try outs, se divirta, tente, se arrisque (com segurança), não deixe que o medo te impeça de viver o que o Cheerleading tem para te proporcionar! O Nelson Sarmento, campeão do nível 3 universitário do Cheerfest Supernational 2018 pela equipe Vikings, da UFPR de Curitiba, resumiu o que precisa para entrar para uma equipe: “na seletiva não avaliamos somente se o atleta sabe ou não fazer o que a gente tá pedindo, mas avaliamos também se ele está interessado, se ele presta atenção nas correções e se é uma pessoa que realmente tem vontade de entrar na equipe. Precisamos de pessoas que queiram evoluir junto com o time”. 

Quer saber mais sobre o tema? Bora lá:

Equipes de Cheerleading: Divisão de Atletas

Cheerleading: 7 dicas para iniciar uma equipe

Porquê fazer parte de uma equipe de Cheerleading

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here