Foto: Jogos Jurídicos Paranaense 2018

Hoje o assunto é um pouco mais técnico. Apesar dos jogos serem os dias mais lindos, felizes e ensolarados do ano, hoje eu vou falar um pouco do que rola especificamente na parte esportiva: cada jogo de cada modalidade, como funciona cada negociação, contratação e organização.

Como vocês já sabem, cada Liga de cada Jogos tem uma galera por trás que organiza tudo, e se você ainda não leu, tem um texto TOP aqui no portal que explica sobre a Comissão Organizadora. Os cargos variam de Liga pra Liga, mas uma atribuição nunca pode faltar: cuidar dos esportes! Pra sair tudo lindo e a gente chegar no feriado e assistir todas as competições, tem uma galera que rala muito meses antes do evento.

Foto: Jogos Jurídicos Paranaense 2018

Por onde começar… Bom, depois de definida a data, a cidade, quantas atléticas participarão dos jogos e quem vai desempenhar essa função de coordenador/responsável/diretor de esportes, a pessoa precisa de um planejamento. Dependendo de quanto tempo falta pra data do evento, dá pra organizar os meses e fazer um passo a passo bem legal. Mas se o tempo for curto, bora tentar otimizar o processo!

SECRETARIA DE ESPORTES: sim, Jogos tem MUITA política envolvida, começando com a relação que o responsável de esportes tem que ter com o órgão esportivo da cidade. Além do apoio, a secretaria costuma gentilmente ceder algumas praças esportivas municipais e isso ajuda MUITO! Se o responsável por esportes conseguir desenvolver uma estreita relação com a secretaria municipal de esportes, já é meio caminho andado.

                  PRAÇAS ESPORTIVAS: depois de definir certinho quais as quadras e ginásios que o município vai conseguir ceder pra competição, é hora de levantar quais as praças que vão precisar ser alugadas.

Foto: Jogos Jurídicos Paranaense 2018

Agora sim, uma das partes mais complicadas, a ARBITRAGEM: em alguns jogos são mais de 20 modalidades esportivas, e a maioria delas não precisa de 01 árbitro só, então é MUITA gente pra lidar. É por isso que nos grandes Jogos como Engenharíadas Paranaense e Jogos Jurídicos, a galera contrata um coordenador de arbitragem, e aí é só sucesso!

Nos jogos menores, ou em jogos que a C.O não vê necessidade desse profissional, a melhor forma é primeiro tratar individualmente com os árbitros, e depois criar o famoso “grupo no WhatsApp”, pra passar todos os informes, mandar o regulamento, e o mais importante: O CRONOGRAMA.

Foto: Jogos Jurídicos Paranaense 2018

Então, chegamos no momento em que sabemos que temos mais de 20 modalidades, as vezes jogos com mais de 10 atléticas, e em alguns jogos a famosa “restrição”: restrição é um direito que as atléticas têm, de escolher pra cada gênero modalidades que não podem bater horário, pensando em atletas que representam sua AAA em mais de um esporte. Com isso, o responsável por essa área depende de um zilhão de coisas pra montar o cronograma de todos os dias. Pra facilitar, existem algumas planilhas que ajudam no processo. Como exemplo, temos o JOIA Oeste e o JOIA Fronteira, que adquiriram a mesma planilha esportiva, que contém:

  • Manual de funcionamento
  • Tabela auxiliar para B.O. zero
  • Chaveamento de todas as modalidades de acordo com estatuto atual
  • Tabela auxiliar para representações
  • Pontuação detalhada de todas as atléticas
  • Tabela auxiliar para programação
  • Tabela auxiliar para penalizações
  • Tabela auxiliar para premiação
  • Classificação geral

Desta forma, fica um pouco mais tranquilo pra organização, né?! Mas não se enganem, o universo esportivo de um jogos é delicado e trabalhoso, precisa de muita atenção, imparcialidade e dedicação pra dar certo. Mas no final, vale a pena! A satisfação e felicidade em ajudar a construir uma história e contribuir com o bom andamento de uma competição são imensuráveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here