Há algumas semanas, eu contei aqui para vocês um pouquinho do que é o cheerleading e como a categoria universitária vem crescendo de uma forma absurda (linda) no país. Hoje eu volto com esse assunto que nem amo né, mas dessa vez com a receita do bolo: como iniciar uma equipe cheer?

De cara e como qualquer projeto de vida, nada de início é fácil, mesmo que bem planejado, os percalços sempre vão existir mas são justamente eles que tornarão sua equipe forte e sólida. PERSISTÊNCIA, palavra-chave que está no bolso de qualquer equipe que já conheci nesse tempo de experiência e que move montanhas seja na hora de fundar quanto na hora de treinar. E quando o desejo está realmente traçado meeesmo e a vontade de criar uma equipe se sustenta, é hora de somar a galera e botar a mão na massa!

1) DEFINA A CATEGORIA

O cheerleading é um esporte gigantesco que oferece divisões subdivididas por categorias e modalidades, assim, o leque de opções para montar uma equipe também fica enorme, basta apenas você definir se sua equipe vai ser universitária, se vai ser da categoria dance, aberta, all girl, etc, etc… Definir qual modalidade é essencial para começar a se preparar.

2) RECRUTE A GALERA 

 

O próximo passo e um dos mais importantes é a hora de juntar a turma! Como já comentei na outra coluna, o cheer é um esporte que envolve qualquer pessoa de qualquer gênero, tamanho, idade, peso… Então tem espaço pra todo mundo, basta querer. As equipes um pouquinho mais experientes, realizam os tryout ou seletivas para peneirar a galera, o mais importante de tudo é buscar pessoas persistentes, responsáveis e que gostem de um ritmo frenético de atividade física!

3) SEPARE A EQUIPE POR FUNÇÕES      

                Em uma equipe, quando você define o papel de cada atleta o trabalho flui mais rápido, a evolução é melhorada e o tempo poupado. Em cada rotina (nome dado as apresentações), uma pessoa pode desempenhar funções distintas dentro da equipe, mas é sempre muito importante cada um ter a sua fixada para que cada treino seja aperfeiçoado especificadamente. Então, basicamente você precisa dividir a equipe em flyers – meninas ou meninos que literalmente voam nos stunts, normalmente mais leves e que sejam flexíveis – , bases laterais, bases centrais, bases traseiras ou back e também, opcionalmente, bases frontais – de maneira geral as bases desempenham a parte estrutural do stunt, as laterais para que melhor tenham um desempenho precisam estar niveladas e a traseira ser mais alta, condicionamento, força e técnica são a soma perfeita para um casamento e uma boa sintonia entre bases.

4) TENHA UM LOCAL PARA TREINO

Qualquer lugar é um bom lugar para treinar. Seja se alongando enquanto estuda, no intervalo na faculdade, ou no ginásio de esportes (melhor opção), mas qualquer um deve-se SEMPRE prezar pela segurança! O cheer é um esporte que requer muita atenção, por isso todo cuidado é pouco. O mais indicado seria os locais de treino terem como suporte um tatame, principalmente para os tumbling.

5) TENHA UM ACOMPANHAMENTO PROFISSIONAL

                Atenção para a dica MAIS IMPORTANTE. Sem dúvidas, o acompanhamento de um profissional da área do cheerleading é essencial para qualquer equipe, em qualquer nível ou categoria. Todos os movimentos, saltos, elevações e arremessos são realizados com técnica e preparação. O  grande erro de muitas equipes iniciantes é achar que assistindo apenas a tutoriais e “tentando” fazer as acrobacias é a maneira correta de se aprender o esporte, e é assim que acidentes acontecem e que os atletas perdem tempo de evolução. Hoje existem vários grupos de cheer nas redes sociais e o acesso a pessoas com experiência e a cursos torna-se cada vez mais comum, lembra daquele papo de segurança, né!? Então, sempre tenha um acompanhamento de alguém experiente.

6) ARRECADAÇÃO DE FUNDOS

O esporte exige muito investimento, com o tempo você pega gosto e quer um tênis mais firme, um uniforme mais legal, um bow pra cada dia de treino… Fora os investimentos em coach, cheer mix, camp’s e campeonatos. E aí, galera, é hora da criatividade! Vale rifa, sinal, bombom, cachorro quente, pipoca, festa, a gente vende até a mãe – brinks –  mas vale tudo na hora de arrecadar uma graninha para o time!

7) TREINE COMO SE NÃO HOUVESSE AMANHÃ

Ô sensação boa! Não existe coisa melhor do que cair ou derrubar umas quatro, cinco vezes, respirar fundo, se sentir capaz e finalmente realizar. Persistência, lembram? O cheer é um teste de capacidade e um desafio diário que somente com muita dedicação e treino, treino, treino a gente conquista nossos objetivos. Então partiu praticar time!!!!

5, 6, 7, 8…Pegue seu par de pom pom, coloque seu bow, amarre firme os tênis defina um nome bem lindo e venha pra esse mundo cheer mágico, emocionante e maravilhoso que a cada arremesso e voo a gente sente um frio na barriga!
E ah… aqueçam bem também!

5 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here