Foto: CBF

Quando falamos em esportes, logo vem à cabeça lembranças dos clubes e seus símbolos familiares, alguns desses símbolos são suas mascotes, no Brasil, principalmente, elas têm alta popularidade e tornam-se as marcas de cada instituição.

Utilizando o esporte mais popular do país como exemplo, a maioria dos fãs de futebol conhecem o Coelho, o Galo e a Raposa de Belo Horizonte, assim como o Urubu carioca e o Peixe santista, ou o Furacão curitibano e o Leão da Ilha. A mascote palmeirense até virou melodia da torcida que faz sua “festa no chiqueiro”. Na Rússia, a seleção levou seu “Canarinho Pistola” para disputar a taça de campeão do mundo.

Nas atléticas não é diferente: as mascotes também existem, associados a cidades, universidades, cursos, cores ou qualquer aspecto cultural, mas sempre representando sua AAA. Algumas com símbolos mais comuns, outras nem tanto… querendo entender mais sobre essa diversidade, o Integraê reuniu algumas das mascotes mais exóticas encontradas nas atléticas espalhadas no Brasil. Confereaê no top 5!

5º – Atlética de Ciência e Tecnologia de Alimentos

Reprodução: Atlética de Ciência e Tecnologia de Alimentos

Para abrir nosso top 5 das mascotes mais exóticas, escolhemos a atlética catarinense, que inovou na escolha e fugiu dos animais, trazendo uma planta para simbolizá-la: uma abóbora. Em conversa com o presidente da instituição, Alexandre Silveira, descobrimos que a escolha se deu pela cor laranja que assemelha a mascote à atlética.

4º – Atlética RI UFSC

Reprodução: Atlética RI UFSC

A atlética do curso de Relações Internacionais da UFSC buscou algo totalmente diferente e trouxe uma bala como sua mascote. Segundo João Victor, vice-presidente da atlética, a bala representa algo bem estudado no curso, a relação de guerra e paz entre os estados. Mas, reitera que como a bala é vinculada a violência e esse não é o perfil do curso, foi utilizada a imagem dos jogos Super Mario, remetendo a algo imponente e não violento.

3º – Atlética Descompasso – Arquitetura e Urbanismo UFT

Reprodução: Atlética Descompasso – Arquitetura e Urbanismo UFT

A atlética da federal do Tocantins apresenta um personagem em seu logo e tem como mascote o Macaco Louco, icônico vilão no desenho animado “As Meninas Superpoderosas”. Segundo Giovana Giavina, presidente da atlética, poucas pessoas sabem, mas a mascote foi escolhida por ser quem projetou a cidade de Townsville no desenho animado, ou seja, foi o arquiteto da obra.

2º – Associação Sedentlética do CECA Waldyr Gutierrez Fortes – ASCOF

Reprodução: Associação Sedentlética de Comunicação Waldyr Gutierrez Fortes – ASCOF

Seguindo a linha de desenhos animados, a “sedentlética” como é nomeada essa atlética londrinense, utiliza o personagem Perry, o Ornitorrinco da série animada Phineas and Ferb como sua mascote.

Conversando com a Ana Laura Matsumoto, diretora de comunicação da ASCOF, descobrimos que a mascote inicial era uma garrafa de vodca, mas para distanciar a instituição da imagem apenas de festas, a atlética recorreu às suas origens e relembrando seu antigo nome que contava com ornitorrincos, adotou-o em 2013.

Sobre o porquê do ornitorrinco existem diversas histórias, entre elas, a semelhança entre as diferentes habilidades e características do animal e o fato dos alunos do curso de relações públicas exercerem diversas atividades, ou seja, a multifuncionalidade é tônica de ambos. O personagem foi selecionado como mascote por representar todo o lado zueiro e divertido do pessoal.

1º – Atlética de Engenharia Sanitária e Ambiental UFSC – AESA 

Reprodução: Atlética de Engenharia Sanitária e Ambiental UFSC – AESA

Esta atlética da UFSC também não apresentou um animal como mascote, mas sim uma planta bastante exótica, uma caricata planta-carnívora, conhecida por sua capacidade de ingerir alguns insetos ou outros animais. 

Conversando com o Alexandre Proença, presidente da AESA, descobrimos que a inusitada referência nasceu da vontade de unir a Engenharia Sanitária Ambiental, de onde veio a planta com o personagem Mário, clássico dos videogames e símbolo de festa mais tradicional do curso e considerado o encanador mais famoso de todos os tempos. Como no jogo existe uma planta carnívora, esta acabou por ser escolhida a mascote da atlética.

E para quem quiser ver um pouco mais de mascotes diferentes, segue um trabalho bastante legal do FutParódias sobre as mascotes mais exóticas do país!

E você aí? Conhece alguma mascote diferente também? Manda pra gente!

Quer saber mais sobre o tema? Bora lá:

Como criar mascotes de atlética?

6 produtos para fazer bonito na sua Torcida!

Amor de torcidas: independentes ou organizadas!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here