Foto: Jogos Jurídicos Mineiros

O mundo das atléticas passou por grandes evoluções nos últimos anos, tanto no nível de qualidade desportiva, quanto no número de instituições e até mesmo no apoio das Faculdades e Universidades para com o desenvolvimento esportivo.

Uma das coisas que mais sofreu mudanças nesses anos foi as festas. Com mais experiência e depois de muitos testes, hoje é possível fazer eventos mais organizados e com mais recursos. Porém, será que todas essas mudanças vieram para o bem? Fomos conversar com quem acompanhou todas essas transformações para saber o que melhorou e o que piorou nas festas universitárias nesses últimos anos.

Bebidas

Esqueça o corote, até mesmo o Chopp, que é comum hoje em dia nos Opens. No começo de tudo era uma variedade muito pequena de bebidas oferecidas nesse tipo de evento, com ênfase sempre em alguma cerveja e em vodka com refrigerante. Quando a cerveja era boa sua marca estava colada no cartaz, pois era mais um motivo para que o público frequentasse o evento. Suco Gummy se fazia presente em muitos eventos também, junto com as bebidas típicas de alguns cursos. Em sua evolução as festas passaram a contar com as vodkas sabores, catuaba entre outras bebidas diferentes.

Foto: Jogos Jurídicos Mineiros

Estrutura

Com a abertura do mercado universitário de eventos e o crescimento das atléticas, hoje é muito mais fácil pensarmos na organização e estrutura de um evento. Embora o público esteja cada vez mais exigente, muitos testes já foram feitos e os organizadores já sabem o que potencialmente dá certo ou errado, isso facilita muito a vida atualmente, mas lá no começo não tinham essa experiência, por isso era muito comum problemas estruturais em eventos, ainda mais quando o público era maior do que esperado. Desde falta de bebida, gelo até problemas gerenciais, tudo ocorria e era mais caótico do que é hoje em dia, porém, apesar do caos, tudo acabava funcionando no final das contas.

Preços

Se antes falamos de coisas, que fazem as festas atuais sair na vantagem, agora falaremos da maior reclamação de quem acompanhou o crescimento e as mudanças das festas universitárias nos últimos anos, o valor do ingresso. Obviamente há de se considerar outras variáveis, tal qual o preço dos insumos e gastos extraordinários, mas o valor assusta quem começou pagando menos de R$20 em uma festa Open Bar e hoje acaba gastando quase 3x mais, dependendo do lote. Lote é mais uma coisa que não era muito comum antigamente, porém os preços eram divididos entre homem e mulher, prática que foi abolida.

Foto: Atlética X de Junho – Unicesumar

Atrações

Voltando a falar de coisas que potencialmente são melhores hoje em dia comparadas a antigamente, temos as atrações. Hoje é comum conseguir shows de artistas com músicas famosas e que estão em evidências em festas universitárias. O Arranca Toco, de Ponta Grossa, contou com show do MC WM nesse ano, enquanto o Jogos Jurídicos Paranaense reuniu artistas como Lucas Lucco e Mc 2k. Com um maior capital de giro, as atléticas, comissões de formaturas e Ligas estão conseguindo investir mais para atrair um público maior em seus eventos.

Quer saber mais sobre o tema? Bora lá:

Qual a magia das festas universitárias?

Vai fazer festa? Comece pelo alvará do evento!

Como garantir a segurança no rolê universitário?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here