Comissão Organizadora do EM orgulhosos com o resultado do evento

Há 15 dias, quatro mil universitários invadiram Ipatinga, no Vale do Aço mineiro, com expectativas de viverem quatros dias de muitas competições, festas e integração. O 4º Engenharíadas Mineiro bateu recorde de público e, entre os participantes, foi eleito como o melhor Engenharíadas da história, deixando saudade e expectativas para a próxima edição.

29 Associações Atléticas Acadêmicas dos cursos de Engenharia de todo estado mineiro e representantes do RJ, MT, MS e DF deram show nas competições da Série A e Série B, criadas nesta edição, na integração e clima de festas durante os quatro dias de evento.

A aprovação das festas é unânime entre os participantes. Durantes os finais de tarde, a integração rolou na Arena e as noites dos dias 26, 27 e 28 levaram cada aproximadamente cinco mil pessoas para a USIPA, para as três noites de festas oficiais, que tiveram shows com Ara Ketu, Dennis DJ, MC Delano, DJ Gina Indelicada, EFinito, UH! Bloco e Matiele Fabretti.


O Integraê conversou com Adamo Botelho, presidente da Liga Esportiva das Engenharias de Minas Gerais (LEEMG), para ouvir de quem, juntamente com a Comissão Organizadora desta edição, trabalhou arduamente para que o EM correspondesse com a expectativa de todos.

INTEGRAÊ: Qual é o grau de satisfação da Liga, depois de quatro dias intensos de jogos?

ADAMO: Muitos diziam que esse seria o melhor Engenharíadas de todos os tempos, pela criação das divisões por séries, pela animação dos universitários e até mesmo pelo aumento significativo no público previsto. Para a Liga, o Engenharíadas cumpriu o combinado e esses quatro dias de jogos foram extremamente gratificantes, pois todos curtiram o evento como um todo. Problemas surgiram, como surgem em qualquer evento desse porte, entretanto todos da organização mobilizaram-se e conseguiram resolver sem afetar o andamento da competição, confirmando o Engenharíadas como o maior evento universitário Minas Gerais.

INTEGRAÊ: Em sua opinião, o que se destacou nessa edição?

ADAMO: Acredito que o maior destaque foi o comprometimento das atléticas e delegações, porque foi graças ao comprometimento de um ano de árduo de trabalho por parte de cada uma das atléticas participantes, que na edição 2016 tivemos um aumento significativo no nível esportivo dos times participantes e também no fair play das delegações. O Engenharíadas é o único campeonato que as “brigas” e discussões entre torcidas duram exatamente o tempo de cada uma das partidas, e ao apito final do juiz, as duas torcidas se unem cantando em prol do evento como um todo. É impressionante ver um ginásio cantando em conjunto.

INTEGRAÊ: Qual é a impressão que você acredita que o EM 2016 deixou para Ipatinga?

ADAMO: Como disse no início dos jogos, o maior legado das Associações Atléticas é a união dos estudantes através da prática esportiva e isso foi transmitido para Ipatinga. O Engenharíadas mostrou que através do esporte podemos unir tudo e todos, sem brigas ou discussões, apenas partidas. Acredito que, hoje, a região do Vale do Aço tem outra visão de campeonato universitário, tanto que a Prefeitura de Ipatinga busca a parceria com outras ligas esportivas de modo a sediar campeonatos futuros, seja universitário, estudantil ou até mesmo profissional.

Gostou desse post? Mande sua sugestão de conteúdo para mandae@integrae.com.br.

RODAPE-CLAUDINHA (1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here