Fala aê seus loucos e lindos!

Antes de tudo, vamos para as apresentações.

Eu já estive aqui algumas vezes, mas como entrevistado. Agora estou como colaborador dessa lindeza de blog que todo mundo ama.

Não vou nem falar meu nome (Diego), pois nesse meio sou conhecido como o Bahia. E que meio? Das Baterias Universitárias, nossas queridas BU’s. Fui Mestre da Bateria da Tourada (Atlética Los Bravos – UEPG) por quatro anos, e sigo meu segundo ano como ritmista; é moçada, seis aninhos muito bem vividos nessa loucura, muita história pra contar, alegrias, tristezas, lágrimas de tudo quanto é espécie de sentimento, e é por isso que venho trazer essa matéria especialíssima pra vocês que sonham em ver uma bateria quebrando tudo pelos times da sua Atlética.

Lembro como se fosse ontem (2012), pouquíssimas baterias nos jogos, e dessas poucas, uma ou duas com qualidade e estrutura. Hoje o negócio está totalmente diferente. Em outras palavras, “é uma BU em cada esquina”. E os “nenês” já querem nascer andando e falando. É muito dinheiro e informação envolvida, e tempo pra evoluir cada vez menor.

Então vamos lá, se acomode, pegue papel e caneta e vamos para 12 dicas de como criar uma Bateria Universitária de sucesso.

  1. Corra atrás de material humano

Se você está prestes a iniciar um projeto e não sabe se terá público, muito menos se terá quem aceite trabalhar nele, PARE AGORA! Você está fazendo isso errado. Faça uma pesquisa de campo, converse com a diretoria da sua Atlética, com a sua torcida, veja o quanto eles querem/precisam de uma bateria e apresente sua proposta para eles. Depois, corra atrás dos que serão seus próximos melhores companheiros da facul, os Ritmistas. É com eles que você irá estimar o tamanho inicial da sua BU. Quanto mais, melhor! Pois, infelizmente, nem todo mundo que começa, continua. Senhores, sejam bem-vindos à vida das Baterias Universitárias.

  1. Saiba o quê, e de quem comprar

Pronto, agora conhecemos os interessados. VAMOS ÀS COMPRAS? Existem vários lugares para se comprar instrumentos e acessórios para BU’s, e minha grande dica é: Não compre tudo num só lugar! Todos os fabricantes têm coisas que irão te agradar e coisas que não. E como vou fazer então? É uma questão de gosto.

Mas Bahia, eu tô começando agora, nem gosto eu tenho ainda. Calma nenê, é por isso que você irá buscar ajuda de quem sabe. Chame alguém que entende do assunto ou escolham alguma BU que vocês admiram, e não tenham vergonha de pedir ajuda. Sabendo o quê e onde irão comprar, é só entrar em contato, fazer o orçamento, e terá o valor que precisa arrecadar.

  1. Junte o dinheiro

É meu amigo, tava fácil demais né? Cada bateria arruma um jeito de “sair do papel”. Algumas recebem o dinheiro integral da diretoria da sua Atlética, outras fazem rifas (chato, mas necessário), docinhos, patrocínio do setor privado (difícil²) ou do setor público/universidade (difíciraro³³), ou às vezes, é preciso a junção de tudo isso. Geralmente, uma compra inicial gira em torno de R$ 3.000 a R$ 4.000, contemplando uma bateria que pode variar de 15 a 20 instrumentos. O que não pode faltar nessa etapa é ESFORÇO DE TODOS para que todo mundo compre a ideia, ajude e a bateria finalmente se crie. Dinheiro na mão, VAMO PEDI PORRAAAA!

  1. Procure ajuda para dar o Start

Contrate, ou até mesmo chame na parceria, uma bateria para “apadrinhar-vos”, para ensinar tudo o que fazer e o que não fazer. Isso será crucial para definir seu crescimento inicial, e claro, para ninguém fazer cagada, afinal, seria muito triste alguém danificar algo tão caro por falta de conhecimento, não é mesmo? CONHECIMENTO, NUNCA IGNOREM CONHECIMENTO!

Se vocês não possuem um Mestre, geralmente é nessa hora que ele é identificado. O Mestre deve ser a pessoa de maior habilidade dentro da bateria. Ele terá que aprender todos os instrumentos possíveis e ser o mais estudioso de todos.

A Bateria da Tourada (Ponta Grossa/PR) é um exemplo de BU que oferece um serviço de Workshop completo, tanto para BU’s iniciantes como para o aperfeiçoamento das que já existem, mas que enfrentam algum tipo de dificuldade. A Tourada vem colecionando “afilhadas” tanto na sua cidade, no estado do Paraná e até mesmo no Mato Grosso do Sul.

  1. Monte sua DIRETORIA

Assim como qualquer Organização Estudantil, a Bateria também deve funcionar como uma empresa e deve ser muito bem gerida. Uma diretoria de bateria com 7 cargos funciona muito bem. PRESIDENTE E VICE, TESOUREIRO E VICE, SECRETARIA, MARKETING E MESTRE. Cargos como Eventos, Produtos e Patrimônio também podem existir, ou então, suas respectivas funções podem ser distribuídas entre os 7 cargos principais citados. 

  1. Estude seu novo mundo

Lembra o que eu falei sobre conhecimento, né? Pois é, o workshop te dará o embasamento para identificar o talento de cada pessoa e a bateria poder dar continuidade nas suas atividades. Mas a busca por conhecimento é infinita! É preciso pesquisar/estudar o que está rolando no mundo das BU’s, e pra isso, vai lá no bom e velho YouTube e pesquisa o que as principais Baterias estão fazendo. O Estado de São Paulo contempla o berço das melhores BU’s do Brasil. O bicho pega por lá, os torneios são alucinantes e você pode tirar muita coisa boa delas. Mas também não se esqueça da essência de tudo isso. Estou falando das BATERIAS DAS ESCOLAS DE SAMBA. Meu amigo, é ali que tá a nata do samba brasileiro. Se puder, veja todas, todas do Rio de Janeiro, todas de São Paulo. Todas têm coisas muito boas, e podem inspirar vocês a terem a essência que precisam para dar continuidade ao trabalho árduo que você tem pela frente.

  1. Continue juntando dinheiro

Que foi? Achou que ia comprar uma bateria novinha e iria parar por aí? Digo-lhes uma coisa: quanto mais a bateria cresce, mais ela precisa de dinheiro! Coisas estragam ou podem sumir, então, sempre tenham um caixa com no mínimo R$600,00 para a sobrevivência de vocês. Agora é a hora de lançarem seus produtos. Já vimos por aqui no blog a diversidade de produtos que podem ser confeccionados. A MENSALIDADE dos ritmistas é algo que rola em quase todas as BU’s, afinal, porque não contribuir para algo que eu gosto tanto? Elas variam de R$5,00 a quanto vocês quiserem. Em um momento de aperto, ela pode salvar vocês.

  1. Busque uma imagem de respeito

Antigamente, Bateria Universitária era vista como um bando de estudante vagabundo batendo panela. Olha tudo isso que você já passou pra chegar até aqui, não vai querer ninguém achando isso, não é mesmo? Vocês podem não agradar a todos, mas não significa que quem não curte não tenha que te respeitar. Não use a Bateria simplesmente por STATUS, ou pra pagar mais barato em rolê, ou qualquer outro motivo superficial. Use sua visibilidade para atrair confiabilidade, respeito e seguidores. Essa parada de confiabilidade e respeito te leva pra outro ponto crítico: LUGAR PRA ENSAIAR!

Algumas universidades permitem os ensaios dentro do campus, mas a maioria das baterias tem que se virar em praças, na rua, na casa de algum amigo, e até pagam para ter um espaço de ensaio. O lugar perfeito é aquele que vocês conseguirão desenvolver suas atividades sem dor de cabeça.

  1. Meta a cara no meio das BU’s antigas

Adivinha sobre o que vamos falar aqui? Acerto miserávi, CONHECIMENTO! Velho, se você for esperar ficar bom para “sair da jaula”, vai demorar. Você só fica bom rápido quando se enfia no meio das baterias grandes e leva porrada. Mete a cara, se inscreva em um torneio, entra na quadra e sente aquele frio na barriga de ver 4 mil pessoas te olhando e um monte de jurado de cara fechada pra você. Não tem como fugir, quer crescer? Tem que passar um pouquinho de vergonha. VERGONHA? Vergonha é ficar aí se escondendo. Bora trabalhar porra!

  1. Escute a voz da experiência

Sabe por que minha bateria cresceu tão rápido e se tornou uma bateria CAMPEÃ? Por que depois de cada desafio, a gente pegava a súmula e consertava tudo que estava errado, TUDO, não deixava nenhum detalhe para trás. E mais, eu conversava com os jurados mais do que com a minha mãe. É isso mesmo. Aqueles caras que a gente vê na cabine da Globo no carnaval. Os caras são gente como a gente kkkkkkkk. O negócio é ouvir quem fala que você tá errado. NÃO RECLAME DE JURADO! Faça melhor, surpreenda-o no próximo torneio, faça ele virar teu fã, teu amigo. Afinal, vocês pagam eles para ouvir a opinião deles!

  1. Não queira ser o FODÃO sozinho

Uma bateria varia de 15 a 30 ritmistas (ou mais). Você acha mesmo que vai valer de alguma coisa ser o pica das galáxias? Filho, BATERIA É UM TIME. É do seu interesse que todos os ritmistas sejam bons e entrosados. POR EXEMPLO, um time de 5 tamborins tem que tocar tão perfeito, de modo a parecer que só existe 1 instrumento sendo tocado. Adianta ser o/a melhor e não ajudar seus companheiros? Então lindos, SEM EGOÍSMO. Sua bateria só irá bem, se todos estiverem bem. Nada de guardar seus conhecimentos e técnicas pra você, ABRA O JOGO!

  1. Mantenha uma boa relação interna e externa

Aqui chegamos na GRANDE QUESTÃO, e o que é problema em qualquer bateria. A CONTINUIDADE. Férinha, do que adianta estar na melhor bateria do mundo se você não se sente bem naquele ambiente? Já imaginou que para muitos ali dentro, vocês se veem mais do que com suas próprias famílias? Então, SEJAM UMA FAMÍLIA! Outra parada que atrapalha o rumo das coisas, é o tal do “se doer”. Gente que se dói sem motivo. Mano, se você tá atrapalhando o ensaio, é natural levar um chega pra lá, seja do Mestre ou de alguém que está ali concentrado querendo ensaiar, mas cara, isso não significa que a pessoa te odeie. O Mestre tem objetivos a cumprir com vocês, e depois que o ensaio termina, tudo volta ao normal, vocês vão sair, vão beber, vão se pegar, então, a grande lição desse tópico é: NÃO LEVE AS COISAS PRO PESSOAL NA HORA DO ENSAIO!

Seja amigo das outras baterias também, pois vocês fazem parte de um mesmo universo. Nunca se sabe quando um irá precisar do outro.

Uma hora ou outra, seu tempo na bateria chegará ao fim, mas com certeza você vai olhar para trás e dizer: FOI A MELHOR COISA QUE EU FIZ NA FACULDADE!

Então, viva intensamente, aprenda tudo que puder, conheça todo mundo e leve tudo isso pro resto da sua vida, pois quando seu filho estiver na faculdade, duvido não querer que ele seja um ritmista insano, assim como você foi.

3 COMENTÁRIOS

  1. Excelente e muito motivador esse texto. Estou tentando mobilizar a galera da minha faculdade pra colocar a bateria pra funcionar. Tá difícil, mas depois de ler isso tudo eu fico cada vez mais motivado. Muito obrigado e parabéns pelo trabalho!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here