Foto: Atlética UTFPR Pato Branco

 CARACA! Será que o fundador da nossa Atlética imaginaria que nós chegaríamos TÃO LONGE? Hoje, 23 de março, nosso amado Pato completa 10 anos desde a sua fundação. A pioneira, a gigante, a amada por muitos e temida por outros cresceu e se tornou uma entidade respeitada pelo sudoeste paranaense e por todo o Paraná!

Quem acompanha a A.A.A.E.-UTFPR-PB conhece de perto o amor, entrega e dedicação que todos nós sentimos. É muito mais do que realizar uma cervejada ou praticar um esporte por lazer. É se esforçar, lutar e ter muita garra para trazer orgulho e respeito à camisa de nossa Atlética. Você está com vontade de entender um pouquinho dessa nossa realidade? Então bora conhecer um pouco mais, tempo temos de sobra nessa quarentena, não é mesmo!?

Foto: Pato e Raposa no JOIA Oeste – 2011

E quem melhor para falar sobre como essa história começou do que no nosso presida fundador? Ele me enviou algumas palavras muito emocionantes envoltas em histórias que até mesmo eu não fazia ideia:

“A Atlética nasceu de um puro e desorganizado desejo de se continuar praticando o esporte que era paixão durante o colegial – o handebol. Corre daqui, se estrepa de lá, ótimas ajudas nesse caminho e de repente, a brincadeira começa a tomar forma e proporções que bem, os senhores exatamente sabem onde deu.

Desde a criação da Atlética tinha muita engenharia no meio. O primeiro bandeirão foi desenhado com um cabo de vassoura, um canetão preto e uma régua de 30 cm (o Pato ficou mais parecendo um esquilo).  O controle financeiro da primeira cervejada era no final do caderno de alguma matéria que eu sabia que não ia utilizar mais as páginas. A primeira movimentação financeira foi um empréstimo R$ 80,00 do DCE da Engenharia Civil para pagar a gasolina até a reunião do Engenharíadas. A arte das cervejadas era o PowerPoint na veia e WordArt comendo solto. Mas no meio de toda essa análise técnica aprofundada e analítica, o que sempre prevalecia era o aprendizado com os erros (e eram tantos) e uma vontade acima de tudo de transformar o desejo em algo concreto e de valia para uso comum acadêmico.

Dá pra resumir tudo em uma palavra? Dá! Gratidão. Gratidão as pessoas que por algum motivo acreditaram que essa ideia iria dar certo e de alguma forma ajudaram para que hoje possamos comemorar 10 anos de atlética. Gratidão aos primeiros membros – que talvez não faziam nem ideia do que era tudo aquilo, mas estavam lá, assinaram atas, compareceram (ou não) nas reuniões e ficavam ouvindo as ideias mirabolantes que as vezes surgiam.

Gratidão em especial ao braço direito e escudeiro de sempre – de escola, colégio, universidade, de handebol, de vida, de sangue – meu irmão Victor Rizzo. Gratidão aos demais Presidentes que continuaram e perpetuaram os ideais que nasceram na Associação (menção ao saudosíssimo Rafael Farias). Gratidão a todos os demais membros que seguiram contribuindo para o crescimento da nossa querida associação. Gratidão por todos os aprendizados e frutos colhidos dessa aventura toda. Gratidão a vocês agora, que fazem com que quem já passou por aí continue se orgulhando do que criamos, do que fizemos e do que continuamos fazendo.

O Pato é foda, mas o mais importante, ele é feito de pessoas “fodas”. O Pato é aprendizado, é luta, é sacrifício. Vivam isso. Joguem como se nunca mais fossem jogar. Toquem como se nunca mais fossem tocar. Torçam como se nunca mais fossem torcer. Pratiquem a Atlética de uma forma que, depois de formado você possa olhar pra trás e sentir aquela saudade boa de tudo que fez. Mas o mais importante, façam tudo isso com um desejo de deixar a sua marca, de assumir responsabilidades e tornar o que já está bom, melhor. A Atlética Pato Branco é gigante e a sua história vai continuar, e eu quero saber o que você vai fazer para essa história ser ainda maior.”

Foto: Luiz Antônio Dalazen Rizzo – Presidente Fundador

Mesmo a grande maioria da nossa diretoria não tendo conhecido pessoalmente o nosso querido Luiz Rizzo, ele continua inspirando e sendo exemplo para todos nós de como amar a nossa Atlética, sem ele não estaríamos onde estamos, devemos tudo a ele. Tamo Junto Botina!

Botina também nos ensinou a amar as cores VERDE, AMARELO e BRANCO que existem em nosso logo desde 2010, porém, a imagem representativa da A.A.A.E. UTFPR-PB mudou um pouco. A primeira logo apresenta o Pato soltando fumaça pela cabeça e super vermelho, demonstrando o EMPENHO que foi materializar esse sonho, ainda, usando uma regata minúscula e um chapéu verde que claramente foi a mamãe Pata que o obrigou a usar. Vamos combinar, ninguém usaria aquilo em sã consciência! kkkkkkk Brincadeiras à parte, hoje nós temos um Pato confiante do que é, com um sorriso estampado em seu rosto, demonstrando ter confiança no que faz e ciente de sua jornada, seus sucessos como também de seus fracassos nesses dez anos de existência.

E se estamos falando da história de uma ATLÉTICA então não posso deixar de contar pra vocês sobre os eventos esportivos que participamos, aaaah e como participamos hein.

Um ano após a nossa fundação, lá em 2011, o nosso Pato começou a dar seus primeiros passos em jogos universitários. Sim! O Pato e seus devotos seguidores foram esperançosos para Guarapuava competir na 3ª edição do Engenhariadas Paranaense. Foi nesse momento que nosso universo expandiu! Nos anos que seguiram, conhecemos pessoas de diversos lugares, competimos com sangue nos olhos e amor no coração, ganhamos medalhas e em 2013 ganhamos nossos primeiros títulos! Ahhhh, como ser campeão do Handebol Masculino e do Futebol de Campo foram momentos ÚNICOS! naquele dia as arquibancadas vibravam e tudo que se ouvia era o famoso: LOCO LOCO LOCO LOCO LOCO, É UTF! Só quem estava lá para entender o real significado daquilo. E agora, anos depois, estamos no cargo de maior representatividade no E.P.: somos presidentes! Somos responsáveis por esse Jogos que atrai universitários de todos os lugares desse nosso estado!! Isso é gratificante em um nível tão grande que eu espero que todos os patinhos consigam sentir também.

Seis anos após a fundação da nossa Associação, em 2016, era hora da própria Atlética materializar um sonho que vinha crescendo há muitos anos: o JOIA SUDOESTE! Temos que mostrar nossa gratidão e nosso amor por esse Jogos que saiu de dentro de nós, em conjunto com outras Atléticas da região. Foi muito difícil e demoraram pelo menos duas edições para o JOIA começar a caminhar sozinho, mas aconteceu! Hoje nós temos uma competição calorosa e extremamente competitiva que testa demais nossos atletas e nosso desempenho esportivo e organizacional. O melhor disso tudo? Somos tetracampeões, somos os únicos vencedores, somos DONOS do Sudoeste Paranaense e lutaremos para continuar sendo por muito mais anos! PATO, PATO BRANCO, UH, UH!!

Foto: 2º JOIA Sudoeste – 2017

Voltamos para novembro de 2011, algo ímpar foi criado. A 1ª Cervejada da Atlética Engenharias acontecia em um quiosque do parque de Pato Branco, obviamente com algumas diferenças do que vemos hoje. A térmica de bebidas? Era uma piscina de mil litros cheia de gelo. O público? Nem 10% do que é hoje. Mas, foi por causa daquele evento tímido que algo grandioso foi criado. Hoje atingimos patamares jamais atingidos em Pato Branco e região, hoje trabalhamos de forma extremamente profissional e metódica, sempre buscando pelo aumento da qualidade do evento e da evolução da Atlética como um todo! Somos enormes, mas continuamos com os mesmos valores e amor que a primeira geração da Atlética tinha naquele dia específico.

Voltando a nossa data de hoje, todo o dia 23 de março traz consigo essas e mais lembranças de tudo que a atlética já passou e o que ela representa para todos nós, e acredito que o nosso querido Botina foi cirúrgico ao dizer que se tivesse uma palavra que representaria esse sentimento ela seria de “gratidão”.

Assim como o Botina, nossa atual presida, Kelly Cristina, nos deixou um recadinho:

“Fazer parte da história dessa associação é inexplicável, você vê vários ciclos, várias histórias, o sentimento de família é real, ver a dedicação dos atletas nos treinos, o sucesso dos eventos, a união dos times, o trabalho da diretoria, a sensação de levantar um troféu é a melhor do mundo. Tem gente que não entende como a gente pode amar tanto esse mascote e vestir essas cores, mas é imensamente gratificante!”       

Outro ex-presidente que escreveu para nós foi, Bruno Mattevi, e suas palavras foram as seguintes:

“É comum se ouvir por aí que o tempo que se passa na graduação é a melhor parte da sua vida, que se deve aproveitar aqueles 5 ou 8 anos da melhor forma possível, e toda vez que eu olho para trás e me pergunto se ela valeu a pena a logo da nossa Atlética instantaneamente vem a minha mente, junto com a resposta a esta pergunta: SIM, VALEU MUITO A PENA.     

Com certeza o maior legado que a Atlética deixou para mim são todas as pessoas que eu tive a oportunidade de conhecer através dela, pessoas que me ensinaram muito e pessoas que eu ensinei também, pessoas que moravam muito longe e pessoas que frequentam a mesma universidade que eu, atletas, ritmistas, diretores, cheerleaders, torcedores, todos amantes do universo das Atléticas.”

Antes de finalizar, quero agradecer a todos os ex-presidentes que tiraram um tempinho para dar seus depoimentos, (o Botina escreveu uma carta gigantesca e muito emocionante). Também quero agradecer imensamente o Bruno Mattevi e o Vitor André (Patinho) que me ajudaram na escrita desse texto.

Nós temos histórias e curiosidades para criar livros sobre esses 10 anos! São 10 anos de Atlética!! Posso falar mais uma vez? ESTAMOS COMPLETANDO DEZ ANOS DESDE A NOSSA FUNDAÇÃO!!!! Somos uma família gigantesca repleta de altos e baixos, mas com muito, MUITO orgulho da nossa conexão e do que fomos capazes de criar. Hoje somos Atlética em todas as suas variações: somos atletas, ritmistas, líderes de torcida, diretores, estudantes, torcedores e amantes do Pato mas, principalmente, SOMOS UM SÓ! Fomos Pato ontem, somos Pato hoje, e seremos Pato amanhã! Que venham os próximos dez anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here